Vice-prefeita não consegue ser atendida por secretário de Transportes do Estado e sem informações MP não elabora minuta do TAC para o Residencial Carandá. Ou seja, a rotina de “nãos” a Sorocaba prossegue

CrespoHabiBras

E a rotina de falta de agenda nas autoridades do governo estadual para atender as necessidades de Sorocaba continua.

O prefeito Pannunzio, em que pese a maneira educada com que sempre foi tratado pelo governador Alckmin, nunca conseguiu fazer com que demandas importantes da cidade avançassem. A grotesca maneira com que o secretário de Estado da Saúde tratou Pannunzio é o mais emblemático exemplo dessa realidade. Mas o mesmo aconteceu nos transportes, em particular no DER (departamento Estadual de Rodagem), onde por 3 anos Pannunzio tentou em vão resolver o acesso dos bairros Carandá e Cury (juntos terão de mais de 5 mil apartamentos) à rodovia que liga Sorocaba a Porto Feliz.

O prefeito Crespo foi a Brasília e conseguiu no governo federal documentos que asseguram o repasse de verba para a construção de escola e creche no Carandá. A vice-prefeita estava agendada para sexta-feira passada ser recebida pelo secretário estadual de Logística e Transportes, Alberto José Macedo Filho, para obter documentos que assegurassem um acesso mais condizente com a segurança dos moradores do bairro e usam a estrada. Mas não foi atendida. E nem data para isso tem.

O resultado é que o TAC (termo de Ajustamento de Conduta) entre Ministério Público, Prefeitura e governo de São Paulo não pode ter sua minuta elaborada por falta de informações. Crespo, animado, anunciou a entrega das chaves do Carandá para 25 de março. Mas sem TAC, ai é opinião minha, só se ele fizer a revelia da lei. O que seria inimaginável uma vez que ele bateu na tecla de que só faria a entrega se estivesse na legalidade. E que Crespo não venha culpa o MP se a data de 25 de março atrasar. Ainda bem que o MP age agora.

 

FOTO: Em Brasília, o prefeito Crespo foi recebido por Henriqueta Alves, responsável pela Secretária Nacional de Habitação. Em São Paulo, vice-prefeita não consegue agenda