Lentidão da justiça impede licitação para retomada de obras em estação de tratamento de Sorocaba

O vereador José Crespo (DEM) questinou o ex-diretor do Saae, Wilson Unterkircher Filho, sobre a despoluição do Rio Sorocaba e revelou denúncia do ambientalista Cláudio Robles de que em toda a Região Leste de Sorocaba, que compreende os afluentes do lado direito do Rio Sorocaba, não tem tratamento de esgoto. O ex-diretor do Saae contestou essa informação, afirmando que apenas um trecho, que compreende Aparecidinha, Brigadeiro Tobias, Éden e Cajuru, terá seu esgoto coletado através de ramais para ser tratado na Estação ABC (Aparecidinha), que está paralisada por problemas com a empresa construtora. Os demais bairros, segundo ele, têm seu esgoto recolhido por coletores troncos e encaminhado para tratamento.
A verdade é que a construtora contratada na administração de Vitor Lippi não terminou a obra desta ETA. O prefeito Pannunzio pediu na justiça em março de 2013 para que a justiça liberasse a prefeitura para fazer uma nova licitação e retomar essa obras. Mais de um ano depois ainda não obteve resposta da justiça. A alegação é que o local está passando por Perícia para atestar se a Prefeitura deve algo à construtora ou a construtora à municipalidade. Essa lentidão da justiça (para as necessidades da cidade ao menos) impede que o rio esteja 100% despoluído.

Comentários

Leia também