Narcóticos Anônimos chega a 16 turmas e quer usar prédio do Sabe Tudo

O presidente da Câmara de Sorocaba, vereador Rodrigo Manga, intermediou uma reunião entre o prefeito  Crespo e a direção da Associação de Narcóticos Anônimos de Sorocaba, no sexto andar da prefeitura, para discutir a ampliação das ações de apoio ao dependente químico.

O grupo sorocabano começou na cidade com apenas uma turma de participantes; hoje, já são 16. Diante desse crescimento da demanda, os representantes dos Narcóticos Anônimos cogitam a possibilidade de a Administração Municipal ceder uma das 32 unidades de Sabe Tudo atualmente desativadas, para que a associação a utilize para ampliar o trabalho em prol dos usuários de drogas.

“É uma importante causa. Trata-se do maior problema social hoje em dia. Talvez outro imóvel, que não um do Sabe Tudo, caiba ainda melhor aos interesses do grupo”, disse Crespo. “Os Narcóticos Anônimos operam em Sorocaba há 22 anos e são um exemplo. E muita gente nem sequer sabe como e quanto atuam. As histórias dessas pessoas que conseguiram se livrar das drogas ajudam muitas outras pessoas que querem deixa o vício. Eles salvam pessoas, sim”, afirmou Manga. O vereador Pastor Apolo, que estava no gabinete no prefeito, também acompanhou a reunião.

Por meio de ofício, a associação formalizou o pedido de uso de um Sabe Tudo. Atendendo recomendação do prefeito, com o apoio do setor responsável pelo patrimônio público municipal, será feito um levantamento quanto a outros imóveis que estão desocupados e que poderiam servir de sede para os Narcóticos Anônimos

“Temos uma sede na Vila Hortência e pagamos aluguel. Arcamos com tudo financeiramente. O ‘Narcóticos Anônimos’ é uma entidade sem fins lucrativos, mas precisamos de apoio do poder público. Vamos dar os devidos encaminhamentos a partir dessa reunião, que nos ajudou muito; abriu portas para o nosso trabalho”, destacou o presidente do grupo, que prefere continuar anônimo, como forma de preservar os ideais dessa associação. “Ajudamos todos que precisam; basta a pessoa querer se livrar das drogas”, complementa.

Comentários

Leia também