Prefeito lembra dificuldades e ressalta que não perdeu o entusiasmo

No dia em que completou 63 anos de vida, o prefeito Crespo falou sobre os desafios da administração municipal e sobre as estratégias de sua gestão para cumprir os 196 itens que compõem o seu plano de governo em um encontro, em seu gabinete, que reuniu os ex-prefeitos Renato Amary, Luiz Francisco e Flávio Chaves; além de membros atuais e ex do seu secretariado, além de funcionários públicos e de autoridades que foram cumprimentá-lo.

Informação da Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Sorocaba informou que o prefeito “ressaltou que se empenha para cumprir os 196 itens do plano de governo, tendo a saúde e a educação como áreas principais de realizações”, que “abordou as dificuldades políticas, econômicas e de legislação que tem enfrentado desde que chegou ao comando da Prefeitura, em janeiro do ano passado” e, por fim, “ressaltou que não perdeu o entusiasmo e tampouco deixou de acreditar que servir à população é um desafio que vale a pena”.

Por dificuldades políticas, entenda-se o desgaste de relacionamento entre parcela dos vereadores, que chegou a caçar o seu mandato em 2017, e ele. Essas dificuldades, algumas vezes estão mais afloradas e em outras menos. Agora, com a moção de repúdio a ser votada (leia nota anterior) o momento voltou a ser de tensão.

Por dificuldades econômicas, certamente, o prefeito falou sobre… pois é, não sei. Afinal o orçamento de 2019 será 9.24% maior e ele acaba de ser beneficiado com o empréstimo de 70 milhões de dólares da CAF, assinou financiamento de R$ 127 milhões para o BRT e os contratos de saneamento básico do Saae permitem um avanço significativo nessa área na cidade. Comparada a outras cidades, Sorocaba está no paraíso.

Por fim, a dificuldade de legislação é a mesma que todos os seus antecessores enfrentaram.

Ou seja, o prefeito Crespo só enfrenta, de fato, dificuldade onde ele próprio criou.

Quem foi

Também estiveram presentes na festinha, segundo o a Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Sorocaba, os comandantes do CPI-7, Cel. Antonio Valdir Gonçalves Filho, e do Corpo de Bombeiros, Ten. Cel, Miguel Ângelo, além dos secretários: Gustavo Barata (Assuntos Jurídicos e Patrimoniais), Simei Lamarca (Esportes e Lazer), Eloy de Oliveira (Comunicação e Eventos), Marcelo Regalado (Fazenda), Osmar Thibes Junior (Recursos Humanos), Eric Vieira (Gabinete Central) e Fábio Camargo (Habitação e Regularização Fundiária). Ainda Fábio Pilão (Conservação, Serviços Públicos e Obras), Alexandre Robin (Chefe de Gabinete), Marina Elaine Pereira (Saúde), Jeferson Gonzaga (Segurança e Defesa Civil), Robson Coivo (Desenvolvimento, Trabalho e Renda), Werinton Kermes (Cultura e Lazer), Cintia de Almeida (Igualdade e Assistência Social), Suelei Gonçalves (Cidadania e Participação Popular), Luiz Carlos Franchin (URBES), Mário Bastos (Educação) e Jessé Loures (Meio Ambiente). Também estiveram presentes: Liliana De Jesus (Ouvidora Geral), Carlos Alberto Rocco (Corregedor Geral), Mário Mortara (Controlador Geral do Município), Laerte Molleta (Procon), Roberto Freitas (Parque Tecnológico) e Ronald Pereira (Saae).

Ao menos um ex-secretário, Alexandre Hugo de Morais, esteve presente como se vê na foto. Ele foi afastado do cargo por ter sido responsabilizado pela corregedoria da Prefeitura por contrato com a merenda que lesou o erário. O fato está sendo investigado por CPI da Câmara e pelo Ministério Público.

Não foram os vereadores, nem os alinhados com o governo. E nem a vice-prefeita Jaqueline Coutinho que vazou a conversa de WhattsApp do grupo de secretários, cujo o conteúdo criou um problema novo no relacionamento entre Executivo e Legislativo.

FOTO: O primeiro pedaço de bolo, Crespo deu ao padrinho de sua eleição, Renato Amary

Comentários

Leia também