Sorocaba estreita laço comercial e cultural com a Argentina

O prefeito Crespo recebeu em seu gabinete o embaixador da Argentina no Brasil, Carlos Alfredo Magariños, acompanhado do cônsul argentino Luís Castillo, nesta quarta-feira (18), para tratar de possíveis parcerias entre os países, com a proposta de fortalecer a relação e dar início a um intercâmbio entre as cidades de Sorocaba e Buenos Ayres em áreas diversas.

A visita faz parte de um processo de aproximação com algumas cidades brasileiras. “Nós sabemos da grande representatividade que Sorocaba tem no Estado de São Paulo e até no Brasil e estamos nessa missão de estar perto destes municípios que compõem reunidas características como esta cidade, para trocas de experiências que gerem crescimento para ambos”, contou o embaixador.

Para dar detalhes do trabalho desenvolvido pelo Poder Público e por setores importantes da cidade, o prefeito José Crespo também contou com a participação da primeira-dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade, Lilian Crespo e cinco secretários municipais: Flávio Chaves (Relações Institucionais e Metropolitanas), Alceu Segamarchi (Saneamento),  Eloy de Oliveira (Comunicação e Eventos), Robson Coivo (Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Renda), Roberto Freitas (Parque Tecnológico), além dos representantes do Ciesp, Erly Domingues de Syllos, e Sérgio Reze, presidente da Associação Comercial.

“Sorocaba está em um momento bom da história dela, está ganhando força. Ainda há muitas dificuldades, mas nós estamos buscando parceiros internos e externos e de portas abertas para interesses múltiplos”, ressaltou o prefeito, antes que cada um dos participantes falasse sobre o trabalho desenvolvido e as possíveis trocas de experiência.

Os argentinos puderam conhecer um pouco da história da cidade e alguns projetos do governo municipal que colocam a cidade na vanguarda do país, como os projetos de mobilidade desenvolvidos neste governo, que contam com parcerias firmadas com bancos internacionais e o governo federal. Essa integração entre as cidades deve ocorrer nas áreas da cultura, comunicação, educação, tecnologia e saneamento.

Comentários

Leia também