Ativistas realizam ato no Zoológico de Sorocaba e cobram soluções para vida animal

Pelo menos 25 ativistas realizaram, no último domingo, um ato de protesto e reivindicação em frente ao Parque Zoológico Municipal Quinzinho de Barros, em Sorocaba. Os manifestantes pessoas de Sorocaba, quase todos veganos (que não consome nada que tenha algum ingrediente animal, o que inclui cosméticos testados em bichos, roupas e alimentos obviamente). Eles são também o que chamam de abolicionistas pelos animais, que desejam o fim da vida em cativeiro. Parte do grupo participa do Comitê Municipal dos Direitos dos Animais, junto à Secretaria Municipal do Meio Ambiente. Há também a ONG Ong Cahon, conhecida por travar embates com a diretoria do zoo.

A pauta da manifestação foi bem definida e contempla diversos acontecimentos contrários aos Direitos Animais – alguns ainda em apuração – envolvendo o Zoo nos últimos meses.

Leia síntese das reivindicações:

 

BLACK – “Black”, ou “Blackie”, é um chimpanzé de cerca de 50 anos de idade, 40 deles vividos no Zoo de Sorocaba. Em 2011, com a morte de sua companheira “Rita”, a solidão passou a ser sua companhia. Além, é claro, dos “visitantes” que invadem seu campo visual diariamente. Em 2014, iniciou-se uma campanha pela transferência de Blackie ao Santuário do Projeto GAP Internacional, localizado na mesma cidade e que recebe animais de diversos países. Não houve diálogo com a prefeitura e a campanha foi assim suspensa: “O Santuário de Grandes Primatas de Sorocaba não se responsabiliza mais em receber o Blackie, já que não podemos garantir a sua segurança conosco, que terminará sendo, como muitos outros, um arquivo vivo das consequências da vida miserável que um primata leva numa Instituição dessas, que só o enxerga como um valor a ser explorado.”

 

CAPIVARAS – Em 28/09/15, uma equipe do Zoo de Sorocaba participou da remoção de capivaras de um condomínio de luxo na mesma cidade. Os animais foram encaixotados, colocados em um veículo da Prefeitura e até o momento não se sabe qual foi seu destino. O condomínio não prestou qualquer informação quanto à obtenção de autorização junto aos órgãos competentes. O ocorrido não foi noticiado pela imprensa e foi objeto de representação ao Ministério Público, para apuração.

 

FESTA INFANTIL – Em 29/09/15, um veterinário do Zoo de Sorocaba foi visto entrando e saindo do Parque, por volta das 20h30, antes de se dirigir a um buffet infantil onde foi abordado pela Polícia Militar Ambiental, enquanto realizava apresentação com animais. A denúncia é de que os animais seriam do Zoo. O caso praticamente não foi divulgado pela imprensa e foi objeto de representação ao Ministério Público, para apuração.

 

LEÃO – Em 26/10/15, o leão do Zoo de Sorocaba foi a óbito durante anestesia para procedimentos de rotina. Aguarda-se o laudo da necropsia.

 

LEOA – Leões vivem em bandos compostos de um macho dominante e diversas fêmeas, exímias caçadoras. Chegam a correr a 50 km/h. Além de encarcerada, a leoa do Zoo de Sorocaba agora é solitária. Sua tranferência IMEDIATA para um Santuário é o único meio de devolver a ela um pouco de dignidade. Ao contrário, o Zoo articula a vinda de um outro leão para o parque.

 

MOEDA DE TROCA – Em 2014, um filhote de hipopótamo nasceu de um acasalamento “acidental” no Zoo de Sorocaba. Yago – o 13º filhote do casal que vive ali há 40 anos – hoje gera renda ao Aquário de Natal, um empreendimento privado. O Ibama já declarou que, em termos de preservação, não há qualquer benefício na reprodução de animais que não pertencem à nossa fauna.

 

GESTÃO – Os ativistas exigem a participação efetiva de representantes dos Direitos Animais na gestão do Zoo, de modo a evitar que situações como as que compuseram a pauta do ato sejam solucionadas de modo satisfatório do ponto de vista dos animais, enquanto indivíduos conscientes.

 

Durante o ato, os visitantes do Parque foram conscientizados acerca do tema. De modo geral, por melhor que possam parecer, Zoológicos e Aquários são prisões, onde animais que nasceram para viverem livres e por suas próprias razões, na imensidão da terra, do céu e dos oceanos.

O Município não manifestou-se acerca da pauta até o momento e o próximo passo pode ser uma reunião a ser agendada com o Prefeito Pannunzio.

Comentários

Leia também