Batalha política nas redes sociais, entre PSDB e PMDB e que atingiu vereador do PP, leva grupo tucano a pedir o bloqueio de duas páginas do Facebook de crítica ao governo local

A batalha política travada nas redes sociais entre o PSDB e o PMDB resultou na polêmica entre um grupo de pessoas ligadas à oposição, em especial aos peemedebistas, e o vereador Anselmo Neto (atualmente no PP, onde a partir do dia 2 de fevereiro será o líder do governo na Câmara Municipal, mas, também, que já está acertado de migrar ao PSDB onde será candidato à reeleição). Um lado acusou a prefeitura de dar à esposa do vereador um cargo com salário de R$ 9 mil por mês em troca do apoio do vereador do PP. O outro se defendeu dizendo que se tratava de inveja (leia postagem anteriores). O fato é que ela tinha o cargo há três anos, ou seja, não dá para falar em barganha. Tudo isso você já sabe.

A novidade, porém, ficou em torno da ação (que o peemedebista Rafael Sarti afirma ter partido dos tucanos sorocabanos) sobre a retirada de páginas de crítica ao governo municipal do Facebook. Rafael Sarti me disse que o PSDB está censurando as páginas políticas de Sorocaba e que em menos de 7 dias duas páginas foram bloqueadas no Facebook (Fora Pannunzio e Fiscal Sorocabano). Rafael Sarti, que administra a página Fora Pannunzio, afirma que conseguiu mante-la no ar pela resposta que foi dada ao Facebook com embasamento legal de manter a postagem de crítica, em especial ao vereador Anselmo. Exatamente, a polêmica inicial, relatada acima, teria sido o motivador para tirar do ar a página de crítica ao governo municipal.

Rafael Sarti, que tem 20 anos e é escoteiro, reflete sobre essa nova polêmica: “Ano eleitoral é um ano muito estranho, existem milhares de candidatos tentando passar uma boa impressão a sociedade em apenas 5 meses”.

Argumentei com Rafael de que não dá para afirmar que o vereador se comporta como líder e vai ao PSDB para manter o cargo da esposa porque ela tem o cargo desde 2012. Nada mais há para dizer que existe troca. Rafael respondeu: “Realmente não tem como afirmar, mas o posicionamento do vereador deveria ser de um representante do povo e não tentar censurar páginas de internet de quem não acredita nisso.  O ponto é esse, nós levantamos o ponto! Anselmo tem que se defender e não levar para o cunho pessoal e religioso como ele faz”.

Comentários

Leia também