Candidato a prefeito responde a pergunta que agita os bastidores: nada impede minha candidatura

Renato Amary participou da coluna O Deda Questão no Jornal da Ipanema (FM 91,1 MHz) e afirmou o que todo mundo já sabia: que é pré-candidato para prefeito de Sorocaba nas eleições de 2016 (ele só poderá ser chamado de candidato após a convenção do partido). Mas o que chamou a atenção foi a maneira categórica com que ele respondeu a pergunta que agita os bastidores políticos: O Renato pode participar da próxima eleição, já que ele tem muitos processos na justiça? E ele respondeu: nada impede a minha candidatura. De todos os processos que tenho, já ganhei vários, e não há nada na lei que impeça minha candidatura, disse ele.

Em 2012, na última eleição para prefeito, havia entendimentos diferentes (unificados em dezembro de 2013) a respeito dos políticos processados por improbidade administrativa nas chamadas Câmaras Baixa e Alta do Judiciário. A divergência era se o ato do prefeito causava dolo ao erário. Em São Paulo se entendia independentemente desse fato, o ato de não cumprir a lei deveria punir o candidato. Em Brasília o entendimento era que o processo instaurado pelo Ministério Público deveria demonstrar o dolo para impedir a candidatura. Nos processos onde Renato Amary foi condenado não se vê o dolo ao erário.

Mas como o próprio Renato Amary afirmou na entrevista, essa questão será explorada politicamente na próxima eleição, mas isso não será impeditivo para sua candidatura.

Mas, mesmo após esta resposta, ainda ouvi entre ontem e hoje que Renato Amary está jogando e não será o candidato. Essa desconfiança faz parte do jogo político e ainda será dezenas de vezes tema das entrevistas de Renato Amary. Ele goste ou não.

Comentários

Leia também