Com todo mundo em recesso, política local vive momento de calmaria

Os membros da Comissão Processante vão ouvir o prefeito Crespo na próxima segunda-feira para, então, começarem a colocar fim ao relatório indicando pelo arquivamento da denúncia ou sugerindo a sua cassação o que deverá ser aprovado em plenário por 14 dos 20 vereadores.

O prefeito Crespo, uma fábrica de notícias, depois de viajar sem avisar ao Uruguai, gerando apenas confusão, segue em licença médica.

A Câmara de Vereadores e a Assembleia Legislativa estão em recesso.

A polícia, o MP, a Procuradoria Geral do Estado mantêm em sigilo a Operação Casa de Papel, deflagrada em 8 de abril.

Ou seja, é um momento de absoluta calmaria na política local.

Para alguns, uma calmaria como a dos filmes de terror em alto mar, quando antes do tsunami há sol e nem sequer um vento.

Para outros, uma calmaria como nos filmes românticos onde o que parece é somente o que parece, calmaria.

O fato político do dia é a absoluta falta de fatos. Só o encontro do prefeito com os vereadores da Comissão Processante vai mudar isso, salvo algo novo, que esteja sendo sigilosamente calculado, desperte algum movimento policial, judicial ou do MP…

Comentários

Leia também