Família Temer faz festa no Líbano por chegada do primo ao poder. Em Sorocaba, juiz de direito mantém discrição

Tão logo o programa Fantástico da Rede Globo de Televisão, na noite de domingo, exibiu a reportagem onde a “Família Temer faz festa, no Líbano, por chegada de primo ao poder”, entrei em contato com o juiz de direito do Tribunal de Justiça, comarca de Sorocaba, José Elias Themer para que me explicasse o parentesco entre eles. Sabia que eram primos, mas não tinha idéia de qual dimensão. Primeiramente, existe a letra H diferenciando o nome dos dois e isso nada mais é do que um problema de cartório, tão comum em diferentes nomes de pessoas de mesma família de imigrantes como é o caso deles.

O juiz sorocabano me conta que o seu avô aos 14 de idade, Jorge Temer, deixava Btaaboura, no Líbano vindo para o Brasil juntamente do irmão Miguel (avô de Michel Elias Miguel Temer Lulhia, o presidente da República interino do Brasil). Eram praticamente crianças se aventurando num pais novo, sem saber a língua, apenas vontade de vencer. E venceram! Foi esse o legado que deixaram para seus filhos e netos: Caráter, honestidade, honradez.

Themer, o juiz sorocabano, me conta que tem um bom relacionamento com o primo e, convidado, esteve presente nas suas duas posses como vice-presidente. Além disso, foi aluno no curso de mestrado na PUC-SP do primo, especialista em Direito Constitucional. Themer o juiz também trabalhou no escritório de Fued, irmão do primo presidente, antes de passar no concurso para juiz. Sobre o primo Temer, o juiz Themer afirma: “Homem sério, preparado e bem intencionado. Torço por ele”.

Mas se os parentes do Líbano fizeram festa com a chegada de Temer à presidência, o primo de Sorocaba manteve a discrição. Não fosse minha amizade profissional com Themer, o juiz, talvez nem mesmo essa rápida entrevista, onde se esclarece este parentesco, tivesse sido possível.

Comentários

Leia também