Incansável crítico do sindicato dos motoristas de ônibus, a quem responsabiliza pela greve, vereador sai de sessão e é criticado

JPmemeCorreA sessão na Câmara de Vereadores ficou tumultuada na manhã de hoje (11/07) por conta de protesto contra o prefeito Crespo feito por trabalhadores do transporte urbano de Sorocaba que entraram no plenário da Casa Legislativa, que já estava lotada anteriormente por servidores públicos.

Com o tumulto, o vereador JP Miranda (PSDB), alvo de protesto pelos trabalhadores em transporte (por ser contra a greve de ônibus), resolveu deixar a sessão.

Sua atitude despertou um interminável debate nas redes sociais. De um lado, ele defendendo sua atitude e reforçando a sua série de críticas ao sindicato dos motoristas, a quem ele responsabiliza pela greve de ônibus de Sorocaba que hoje completou seu 13º dia. De outro, pessoas de diferentes camadas sociais, entre eles Glauber Piva que na eleição de 2016 concorreu ao cargo de prefeito pelo PT. Entendo que a manifestação do petista explica bem o sentimento daqueles que são antagônicos ao tucano e ao prefeito Crespo nesta greve de ônibus.

JP se explica e defende

Com o título “Amigos estou bem!”, JP afirmou que teve que deixar a sessão da Câmara de hoje após uma série de ameaças. Ele se prontificou a “registrar Boletim de Ocorrência na Delegacia e continuar mostrando a verdade sobre essa greve dos ônibus que logo será considerada ilegal e que só prejudica quem precisa de ônibus”. Por fim, sentencia: “Não sou contra motoristas, sou a favor da população sorocabana”.

O que pensa o outro lado

Glauber Piva, que foi candidato a prefeito de Sorocaba em 2016, usou as redes sociais para dar sua interpretação da atitude do tucano e como vê o desempenho do prefeito eleito nesta greve. Escreveu ele: “Vereador JP é arrogante ou é ingênuo. Em política você jamais pode renunciar ao direito de argumentar e de ouvir os argumentos dos outros. Ao sair da sessão pelas portas dos fundos (muitos dizem que foi correndo) virou as costas aos eleitores. Poderia ser apenas ingenuidade, mas, ao gravar um vídeo tardio dizendo que foi ameaçado, perdeu ainda mais a credibilidade que já lhe é falha.

Se foi ameaçado, deveria ter ido imediatamente à polícia e à tribuna da Câmara. Ao não fazê-lo, nos deixa dúvidas sobre a veracidade de seus argumentos.

A aparente fuga da câmara se deu depois dele insinuar que os trabalhadores do transportes são vagabundos. Ele tem todo o direito de não concordar com a greve, mas tem o dever absoluto de insistir para que o prefeito Crespo sente à mesa com o sindicato e negocie as condições para a retomada da normalidade do transporte coletivo na cidade.

Nem JP parece ter talento para ser um agente político importante, nem Crespo parece ter o equilíbrio necessário para ser, ao mesmo tempo, mediador de conflitos e governante.”

Memes

Outro instrumento contemporâneo de crítica, os memes, foram direcionados a JP. Reproduzo um deles, JP encarnando o Forrest Gump (para quem assistiu ao filme, faz sentido).

Comentários

Leia também