Líder do prefeito culpa secretário por problemas na saúde. Este blog já havia revelado que austeridade já era alvo de críticas

“Austeridade de presidente do Cotim faz esquentar clima entre secretários da Prefeitura de Sorocaba” foi o título de minha postagem do dia 3 de maio passado. Nesta nota reproduzia que Edsom Ortega, secretário de Planejamento e que comanda o Cotim (Comitê de Otimização de Gasto Público), estava com péssima relação com o secretário de Finanças, Aurílio Caiado, e com o secretário de Saúde, Francisco Antônio Fernandes. Conhecido como “Ortega, mãos de tesoura”, o presidente do Cotim já havia sido alvo de críticas por parte da oposição (vereadores Crespo e Marinho Marte), o que é justificável, afinal oposição pensa diferente da situação. O caso ganha outro patamar quando a situação passa a criticar a situação. E mais, quando a atuação do presidente do Cotim extrapola desavenças com outros secretários (que estão no mesmo nível de poder) e chega em outra instância, no caso o Poder Legislativo, e pelas mão dos líder do prefeito, como foi o caso de Anselmo Neto ao responsabilizar Ortega pela falta de estrutura, de médicos e o corte do número de testes de sangue na UBS (Unidade Básica de Saúde). E também pelo atraso no pagamento de professoras substitutas. Ortega será convidado a ir à Câmara para explicar sua atuação.

Comentários

Leia também