O coronelismo está vivo bem aqui ao lado

Me assustei com a postagem no Facebook de Rodrigo Calzzetta Freire, vereador da cidade de Boituva pelo PC do B, onde ele registrou um Boletim de Ocorrência denunciando que foi ameaçado de morte por assessores do prefeito cassado da cidade.

Calzzetta foi meu aluno na faculdade de Jornalismo da Uniso (Universidade de Sorocaba), se diplomou e seu senso crítico o levou diretamente à política partidária onde se coloca de maneira direta contra o que entende que não está correto.

Para mim é inimaginável que alguém, em pleno século 21, no estado mais avançado, do ponto de vista econômico, da América Latina, possa ameaçar alguém, ainda mais um representante do cidadão, de morte.

É o exemplo do conceito de Coronelismo: substantivo masculino; prática de cunho político-social, própria do meio rural e das pequenas cidades do interior, que floresceu durante a Primeira República 1889-1930e que configura uma forma de mandonismo em que uma elite, encarnada emblematicamente pelo proprietário rural, controla os meios de produção, detendo o poder econômico, social e político local.

A ameaça

A seguir, leia o relato de Calzzetta na íntegra: “#AMEAÇA – Ontem, logo após sessão na Câmara de Vereadores, depois de criticarmos e denunciarmos absurdos da Prefeitura, fomos ameaçados ainda no Plenário por dois Secretários do prefeito cassado – inclusive com menção do uso de arma de fogo. Foi preciso acionar apoio da Polícia Militar devido a violência desses assessores na porta da Câmara, para que pudessemos ir em segurança a delegacia onde registramos os gravíssimos fatos. É um absurdo que em plena democracia um vereador, no exercício do seu mandato, seja ameaçado de agressão e possivelmente até de morte. É uma situação lamentável e grave que nunca aconteceu na história de Boituva. São essas as pessoas que o professor Fernando colocou pra cuidar da segurança das nossas famílias e dos nossos jovens mas escolinhas esportivas e Oficina de Artes. Tomarei várias medidas pra que os vereadores possam continuar a exercer seus mandatos, críticas e opiniões livremente. E a partir de agora considero o prefeito Professor Fernando e sua equipe responsável pela segurança e integridade minha e de minha família! Se fazem isso com um vereador em plena Câmara, no exercício de seu mandato, imagino o que devem estar fazendo com o povo pela cidade!”

Comentários

Leia também