Pontilhão vira motivo de tensão

José Carlos Carneiro, engenheiro reformado do exército brasileiro, especialista em logística e mobilidade, e atual presidente da Aeas (Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Sorocaba), foi entrevistado pela jornalista Bruna Macedo para o programa Balanço Geral da TV Record a respeito das rachaduras no viaduto dos trens da ALL Rumo que passam em cima da avenida Afonso Vergueiro na junção com a avenida Dom Aguirre na Praça Lions, em Sorocaba.

A reportagem tratou o assunto como Viaduto Ameaçado e a reportagem passou a ser compartilhada via whattsapp entre os sorocabanos. Foi que o bastou para o presidente da Câmara, vereador Fernando Dini, entrasse na história. Ele já havia questionado a prefeitura, no ano passado, quando da queda do viaduto na Marginal Pinheiros em São Paulo. Dessa vez, porém, diante do desnível das partes do viaduto da linha férrea, das ferragens expostas e da repercussão, a prefeitura enviou técnicos na manhã de hoje ao local e até o final da tarde ainda não havia a decisão se ele deverá ser interditado.

Na reportagem da TV, Carneiro é claro em seu diagnóstico: “mesmo sem risco de queda imediata, o pontilhão deveria ser interditado imediatamente e passar por reformas: o risco que vejo é o fato de ter avançado com a segunda parede e ter eliminado a alçada de sustentação”, disse ele.

Em 26 de novembro de 2018, em razão da queda da ponte em São Paulo, eu questionei a Prefeitura de Sorocaba a respeito da situação na cidade e a informação, naquele dia, era de que existem 41 pontes e viadutos na cidade e os técnicos da Secretaria de Obras estão periodicamente atentos a essas estruturas, sendo que nenhum deles esteja, no momento, exigindo algum tipo especial de atenção ou manutenção. Nem mesmo o viaduto Jânio Quadros, um dos mais antigos da cidade, que liga a região central aos bairros da Zona Norte, requer algum tipo especial de atenção, em que pese sempre a estrutura seja colocada em dúvida pelos usuários.

Comentários

Leia também