Porque as pessoas acreditam em fake news

Esperava minha vez de ser atendido pelo meu cardiologista na tarde de ontem, terça-feira, e a sala de espera da clínica, de repente, parecia um barzinho, ou algo assim, de tantos conhecidos que estavam lá como eu, para ver se está “tudo certo”, se é possível adiar, quem sabe evitar, um mal-súbito. 

Ir ao médico e passar por uma bateria de exames é apenas uma ilusão de que há algum tipo de controle sobre nós mesmos. Ir, diariamente, à academia e hidroginástica também é. São ilusões que confortam e não nos derrubam emocionalmente.

Cumprimento um, outro, mais outro e páro ao lado de uma conhecida de 40 anos, seguramente. Falamos sobre alguns pontos que nos conectam e então ela, vendo em mim alguém que domina o tema, me perguntou: Por que você acha que as pessoas consomem e acreditam em fake news ao invés do que diz a Ciência? 

Vejam, ela não quis saber da preferência das pessoas pelas fake news ao que dizem os jornais (independentemente de sua plataforma). É um detalhe importante. 

Comecei dizendo que esse fenômeno é fruto de uma decisão de 2015 da então empresa Facebook (hoje a empresa é Metaverso e o Facebook apenas um braço dessa megaempresa) em taxar financeiramente os veículos de comunicação que usam a rede. Isso fez com que em 7 anos, neste 2022, apenas 4 de 1.000 usuários desemboquem, numa simples navegação, em algum veículo de comunicação.

O que isso significa? 

Primeiramente é preciso entender que jornalismo fala de fatos que na maioria das vezes não é o que uma pessoa quer saber. Jornalismo é o contraditório, é a provocação, é o fato checado.

O seu contrário é a fake news, ou seja, é um tema com aparência de notícia, vejam, aparência somente, dizendo o que a pessoa quer ouvir. 

Conclusão: a decisão do Facebook em 2015 fez com o algoritmo desviasse o seu usuário da informação séria (jornalismo) e o conduzisse ao que ele queria ouvir (fake news). Mas, evidentemente, sem dizer a esse usuário que o que ele está lendo tem alguma seriedade. Por isso há, só a título de exemplo, fake news cômicas como acreditar que a Terra é plana, e sérias, como dizer que vacina contra a Covid faz mal.

Mas qual o motivo de se propagar fake news? Poder. Informação é poder. Há uma indústria de criadores de fake news aglutinando pessoas dispostas a acreditar na mesma coisa e quando todos estão ajuntados se indica algo do mundo real para eles trabalharem. Isso ajuda a explicar tanta gente acreditando e se dedicando ao presidente que ainda ocupa o posto no Brasil

O assunto parou aí porque cada um foi chamado ao seu médico. Fico feliz por ter tido a chance de lhe dizer isso. No mínimo, com sutileza, sem ser agressivo, e falando a verdade, deixei uma pulga atrás da orelha dela. Como tenho dito, a escolha nesta eleição é pela democracia.

Comentários

Leia também