Prefeito aventou hoje de manhã a possibilidade de cancelar decreto de estado de emergência se MP discordasse da sua decisão. Mas o resultado desse encontro está mantido sob sigilo até o momento. Só resta aguardar

CrespoRadio

O prefeito Crespo em entrevista ao vivo pelo telefone ao Jornal da Ipanema (FM 91.1Mhz) hoje pela manhã (foto) chegou a dizer que se o Ministério Público visse alguma discordância em relação ao decreto de emergência, que permitiu a prefeitura a contratação sem licitação da empresa que faz o reparo na adutora (Sorocaba sofre com o abastecimento irregular de água até a próxima segunda-feira pelo menos), ele cancelaria seu decreto. Ou seja, interromperia o trabalho e seguiria os trâmites legais o que poderia levar semanas para ser concluído. Mas até o momento em que fecho as notas de hoje deste blog não consegui saber se o prefeito foi até o MP onde iria dar ciência do método e critério adotado para ter assinado o decreto em que Sorocaba está em estado de emergência. E, tendo ocorrido o encontro, qual o resultado dele sobre a decisão tomada para resolver o problema.

Comentários

Leia também