Prefeito Crespo chama ex-prefeito Pannunzio de irresponsável por publicar um cronograma de mudança de todos os moradores ao Carandá sem que o residencial estivesse dentro do que determina a legislação

CrespoPan

A reunião entre Prefeitura e os integrantes do MP foi proposta pelo prefeito Crespo para ele ter a garantia de que não seria processado por autorizar a mudança dos moradores sorteados com apartamento no Residencial Carandá tendo em vista que ele não cumpre as exigências legais para isso. Os promotores recusaram (leia postagem anterior).

Crespo não poupou o ex-prefeito Pannunzio afirmando que ele “não planejou adequadamente a construção do residencial, colocando-o longe do centro urbano e sem os equipamentos mínimos”. Além disso, “Pannunzio publicou no Jornal do Município, de forma irresponsável, um cronograma de mudança de todos os moradores para os últimos seis dias de janeiro, sendo que nessa data o Banco do Brasil, agente financiador, não havia feito ainda as vistorias obrigadas pela legislação, o que impedia a liberação” afirmou Crespo.

A consequência dessa decisão de Pannunzio, segundo Crespo, é que “vários contemplados com apartamento no Carandá deixaram o lugar onde moravam de aluguel enganados com o cronograma divulgado pela administração anterior”.

Por fim, disse Crespo que a “entrega dos apartamentos sem os equipamentos e sem uma melhoria do acesso ao residencial é ilegal. Precisávamos de uma segurança jurídica junto aos promotores e ao procurador para que não sejamos punidos por algo que foi feito pelo nosso antecessor. Todos aqui estão pensando na segurança dos futuros moradores”.

Comentários

Leia também