Se soubesse que era tão bom, tinha vindo antes

Carlos Roberto Massa, popularmente conhecido por Ratinho, nome do seu programa em âmbito nacional no SBT, esteve em Sorocaba no início da semana e foi recebido pelo prefeito Rodrigo Manga e pela primeira-dama Sirlange no gabinete do prefeito de Sorocaba.

Foi uma visita de cortesia? Foi. Mas ficou evidente o propósito de Ratinho promover a cidade de Sorocaba (obviamente, também de Manga, afinal são amigos) local onde ele disse em vídeo divulgado pela assessoria do prefeito: se pudesse, Sorocaba seria uma cidade que eu escolheria para viver. E disse também: é um ótimo local para investir.

Esse não é um caso isolado. No lugar onde moro, estão sendo construídas pelo menos 20 casas de pessoas que deixaram São Paulo e vieram para cá neste ano de 2020. O mercado imobiliário está aquecido por pessoas que manifestam desejo de deixar São Paulo e virem viver em Sorocaba.

Uma mulher, semanas atrás, disse ao dentista dela em Sorocaba: Estou adorando morar aqui. Se soubesse que era tão bom tinha vindo antes. Esse dentista, aliás, viu sua clientela aumentar e todos novos pacientes são recém-chegados a Sorocaba.

Um amigo, observando essa acentuada transformação pela qual vem passando a cidade disse que teve essa certeza quando entrou na padaria e não viu um único rosto conhecido. Antes, você entrava e pelo menos de vista a gente conhecia várias pessoas. Agora, só rostos novos.

Nas escolas, sejam particulares ou públicas, é gritante o número de novos moradores que deixaram seus locais de origem para trás e vieram em busca de qualidade de vida aqui.

Mas o prefeito Manga tem alguma responsabilidade nisso? Não aconteceria a mesma situação se fosse qualquer prefeito?

Difícil uma resposta assertiva para a segunda questão, mas é possível falar do papel de Manga neste contexto: ele apaziguou o clima político. No passado, como vereador, com suas lives sobretudo, ele contribuiu para esquentar o clima e quem estava no comando não soube lidar com a situação. Agora, sem o vereador que ele foi como opositor, Manga tem conseguido diariamente reconstruir a autoestima do sorocabano.

Quando Renato Amary deixou o governo depois de 8 anos, elegendo o seu sucessor, Vitor Lippi, que ficou mais 8 anos, eu entendi naquele momento que o grande legado deixado para a cidade foi o sorocabano gostar de Sorocaba. Falar mal da cidade, o grande “esporte” do sorocabano no final dos anos 90, foi algo superado pelos 8 anos de Amary e se consolidaram nos 8 de Lippi.

Então, chegou 2013 e com ele o século 21. Está década está sendo das mais difíceis não apenas em razão da pandemia, mas pelo pêndulo da política estar na extrema-direita, onde o desmonte das instituições (política, justiça, informação…) vem se concretizando. Que os bons ventos que sopram na pujança de Sorocaba sejam um sinal de bons ventos para o Brasil.

Comentários

Leia também