Sonho do VLT será contado na Inglaterra

O sistema VLT (Veículo Leve sobre Trilhos) de Sorocaba – que está em fase de estudos desde 2017 e caminha para o desenvolvimento do projeto final, com prazo para setembro de 2019, segundo a Prefeitura de Sorocaba – será tema de uma reportagem na próxima edição da revista inglesa Railway Gazette, especializada em notícias sobre o setor ferroviário.

A informação foi divulgada pela assessoria de imprensa do prefeito Crespo, após a cidade receber a visita do jornalista Benjamin Zelqui que está no Brasil em busca de projetos consolidados nesta área. Ele soube do VLT de Sorocaba na 21ª edição da Feira Internacional NX Expo, realizada em São Paulo, no último dia 19 quando conheceu o projeto de Sorocaba durante uma palestra do secretário de Mobilidade e Acessibilidade que também é presidente da Urbes, Luiz Alberto Fioravante.

O engenheiro e secretário-adjunto de de Mobilidade e Acessibilidade, José Carlos Almeida, apresentou ao jornalista as condições da ferrovia e o patrimônio histórico que envolvem o projeto VLT que, segundo a prefeitura, está entre os cinco melhores projetos de mobilidade urbana do mundo. A classificação ocorreu durante um Congresso Mundial de Cidades Inteligentes, realizado na Espanha e apresentado pelo prefeito Crespo.

Além disso, o jornalista conheceu o projeto do BRT e entendeu como serão feitas as integrações entre os modais. Na sequência, um tour pela cidade e pelas linhas férreas na estação ferroviária de Sorocaba. Após alguns registros feitos do local, Benjamin retornou a capital para logo mais voltar a capital britânica. “Uma experiência e muitas informações que serão divulgadas de maneira a esclarecer a otimização e conservação da malha de Sorocaba”, conta o jornalista.

Sobre o VLT

A implantação do metrô de superfície em Sorocaba, como é conhecido VLT, prossegue “em ritmo acelerado”, nas palavras de Fioravante. Ele circulará dentro da cidade desde a região próxima de George Oeterer, na divisa com Iperó, até o bairro de Brigadeiro Tobias. Nesse percurso haverá vários e modernos pontos de embarque e desembarque de passageiros, inclusive utilizando a antiga Estação Ferroviária no centro e um ponto de embarque e desembarque no Alto da Boa Vista, que concentra os serviços administrativos da cidade, com o ponto final na estação desativada de Brigadeiro Tobias.

O VLT chegará à velocidade de 70 km/h e terá capacidade de transportar de 250 a 350 passageiros, conforme o modelo a ser escolhido. Funcionará à energia elétrica, ou seja, não vai gerar poluição ambiental e nem sonora, já que será um veículo silencioso. Poderá ter até sete vagões, todos interligados, equipados com ar condicionado, sinal de internet sem fio, tomadas para carregar de celular e sistema de segurança com vigilância interna por câmera de vídeo e completa comunicação com as estações e centros de controles. As plataformas de embarque ou desembarque terão 45 metros ou 35 metros.

Sobre a revista Railway Gazette

O Railway Gazette Group, que tem sede em Londres, foca em notícias e análises para o setor ferroviário e pode ser acessada nos endereços www.railwaygazette.com ou www.metro-report.com.

Comentários

Leia também