Sorocaba vive um dia de Rio de Janeiro: Polícia mata jovem e vizinhos se revoltam dizendo que a vítima era inocente. Surpreendidos por avenida fechada, motoristas trafegam de ré e helicóptero deixa clima tenso na região do Jardim Simus

ViolenciaPM

Charge de Latuff, cartunista que usa seu traço para dar voz às vítimas da polícia

A Polícia Militar informa que um jovem morreu após ser baleado durante troca de tiros com soldados da própria corporação ocorrida logo após a tentativa de um roubo e agressão a uma pessoa que chegava em casa após o serviço (por acaso, essa pessoa era um policial e estava à paisana, ou seja, sem o uniforme).

Os vizinhos do jovem morto afirmam que a polícia matou um jovem que não teve relação alguma com essa ocorrência. Revoltados, atearam fogo em um sofá velho, pneus e interditaram a avenida Américo Figueiredo, no Jardim Simus, deixando o trânsito ficou complicado na região do Centro Esportivo. Motoristas que passaram pelo local relataram que tiveram de andar na contramão no intuito de desviar do protesto. O ato foi acompanhado pela Polícia Militar, com apoio do helicóptero Águia.

Informação oficial

De acordo com informações da Polícia Militar, um soldado estava à paisana e chegava em casa, após o serviço, quando foi abordado por quatro suspeitos que estavam armados. O grupo chegou a agredir o policial, que conseguiu passar a placa do carro em que os suspeitos estavam à base da PM. Durante patrulhamento uma equipe avistou o veículo e uma perseguição foi iniciada quando houve troca de tiros. Um dos rapazes que estavam no veículo foi baleado e morreu.

Comentários

Leia também