Sorte, acaso, destino… presidência da Câmara fica mais perto de Dini

A eleição para a presidência da Câmara de Vereadores de Sorocaba estava totalmente encaminhada para o vereador Engenheiro Martinez – recordista na ocupação do cargo, foram 7 gestões ao longo das últimas duas décadas.

Embora o atual presidente, Rodrigo Manga, deixe o comando da casa apenas em dezembro, há alguns meses o tema faz parte das conversas dos vereadores. E quem detonou esse processo foi o próprio Manga que tentou antecipar essa eleição para o começo de agosto, embora o eleito fosse tomar posse apenas em 2019. Não conseguiu.

Martinez, então, colocou-se à disposição e sua liderança indicava que iria vencer em especial pelo fato do MDB, que tem 6 vereadores, estarem como sempre estiveram rachados.

Então, a sorte, o acaso, destino… mudaram esse cenário. Quem sempre desejou presidir o Legislativo foi Fernando Dini, aliado de primeira hora do prefeito Crespo. Mas seus pares, em especial Péricles Régias e Hudson Pessini, preferiram atuar na oposição ao prefeito e, assim, o partido nunca esteve unido. Inclusive, contrariando orientação do partido, os dois votaram pela cassação de Crespo. E tudo indicava que seria assim. Até que a fatídica gravação vazada de Hudson Pessini, falando de troca de favores sexuais da ex-assessora do prefeito, veio à tona. E na gravação também havia menção ao vereador Dini, de também fazer troca de favores sexuais ao prefeito. Gravação, até que se prove o contrário, feita no gabinete da presidência da Câmara. Ou seja, quebra de decoro parlamentar e possível perda do mandato. A ex-assessora, Tatiane Polis, levou o caso à justiça e Conselho da Mulher. Dini, não. Fez questão, publicamente, de dizer que a gravação não merecia comentário da parte dele.

Pois é. Coincidência ou não, desde então o MDB se uniu. Hudson Pessini se juntou aos outros 5 vereadores do partido (Dini, Rafael Militão, Hélio Brasileiro, Vitão do Cachorrão e Péricles) e trabalha para que Dini venha a ser eleito o próximo presidente da Câmara de Sorocaba. Pelo menos outros 11 vereadores devem acompanhar os 6 vereadores do MDB.
Se nenhuma outra sorte, acaso, destino… mudarem esse cenário, obviamente.

FOTO: na noite de terça-feira, a presidente do MDB, Cíntia de Almeida, reuniu os vereadores do MDB, e alguns assessores, para fechar questão em torno do nome de Dini para a presidência do Legislativo

Comentários

Leia também