Advogado quer punição a juíza sorocabana que não deu vaga em UTI e paciente morreu

A Juíza Auxiliar da Vara da Fazenda Pública de Sorocaba, Karla Peregrino Sotilo, negou liminar para vaga em UTI em hospital de Sorocaba e idosa acaba falecendo. O advogado da família da vítima, que pediu a vaga na UTI, Anselmo Bastos, entende que juiz não pode inventar, mas decidir. E que a juíza Karla Peregrino Sotilo inventou ao pedir relatório médico para tomar sua decisão. Ela tem de fazer o que manda a lei, ou seja, decidir em cima da prescrição médica. Nada na lei diz que ela precisa do relatório para decidir, disse ele. Diante da morte da paciente e pelo não cumprimento da lei, o advogado vai ao CNJ (Conselho Nacional de Justiça) pedir que a juíza sorocabana seja punida pelo seu erro que ele afirma é responsável pela morte da sua paciente.

Comentários

Leia também