Após assembleia, servidores e familiares protestam na frente da casa do prefeito

Como havia revelado neste blog, e como veiculado na coluna O Deda Questão no Jornal da Ipanema (FM 91,1Mhz) na manhã de hoje (22/03), o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Sorocaba, Salatiel Hergezel, liderou um grupo de sindicalistas nos gabinetes do vereadores na manhã de hoje para que eles não aprovassem o projeto de reajuste de 3,5% no salário da categoria. A pressão funcionou (como também já havia adiantado) e o projeto foi retirado de pauta, ou seja, nem foi votado. Na noite de segunda-feira, quando confirmaram a greve, havia cerca de 500 servidores na assembleia, mas na caminhada até a casa do prefeito, onde concluíram a manifestação, o número de pessoas protestando aumentou. Os organizadores calcularam mais de 2 mil pessoas na porta da casa do prefeito. Muitos militantes eram do PT (como a ex-deputada Iara Bernardi que é esposa do servidor público Antônio Ismael), PC do B (partido do presidente do sindicato) e inclusive do PMDB.

O secretário de Governo e Segurança Comunitária, João Leandro da Costa Filho, disse que “lamenta a postura do sindicato” de ter ido até a casa do prefeito:  “A casa do prefeito é o asilo inviolável do cidadão Antônio Carlos Pannunzio. Atingem os vizinhos. Eles não tinham ideia do porquê daquelas pessoas estarem fazendo barulho. Esse comportamento não serve pra nada. Venham gritar na prefeitura. Pedimos que tenham o mínimo de bom senso”.

Comentários

Leia também