As mortes não param

Acordei hoje com o relato de um amigo, numa mensagem de whatsapp, sobre a morte da sua sobrinha.

Nenhuma palavra é capaz de expressar o fato: “É um rito brutal entre morte e sepultamento. Nenhuma forma de você se despedir de um ente querido. Em três horas a pessoa estava viva e daí a pouco é sepultada. Situação triste e constrangedora, onde após o médico atestar a morte, o corpo já é destinado ao cemitério Santo Antônio. Faleceu às 20 e às 23h estava sepultada. E não há dúvida que nesse momento de dor, todos envolvidos correm, sim, o risco de pegar Covid.  Meu irmão, no desespero de tentar salvar a filha, fez respiração boca a boca nela.”

Esse é uma das 2.177 mortes por Covid registrada em Sorocaba ao longo dessa pandemia. No Brasil, são 500.789 pessoas mortas pelo vírus.

E o responsável por este volume tem nome e sobrenome: Jair Bolsonaro. Ele politizou a doença. Ele desprezou os cuidados. Ele menosprezou o potencial do vírus. Ele adiou o quanto pode a compra de vacinas. Ele negligenciou a vacina. Tirou sarro do uso de máscara. É certo que tivesse agido com a serenidade que o cargo exige e ao menos 350 mil brasileiros não teriam morrido.

Ainda bem que Sorocaba está se distanciando deste negacionismo. O prefeito Manga deu o tom e hoje, surpreendentemente, o secretário de saúde, médico Vinícius Rodrigues, amigo do filho do presidente, fez uma postagem condizente com o que a sociedade espera dos governantes, ou seja, defendendo o uso de vacina.

A vacinação já chegou a quem tem 53 anos e sua eficácia pode ser medida na informação de que sobrem os casos de infecção em pessoas na faixa dos 40 aos 50 anos. Ou seja, na medida em que a vacinação foi aplicada primeiro nos mais idosos, até então os que mais morriam devido ao Covid, o vírus passou a ser mais letal nos mais jovens, os que ainda não tiveram a oportunidade de serem vacinados.

No censo diário de leitos da Covid-19, Sorocaba segue com os leitos de UTI Covid (Unidade de Terapia Intensiva) praticamente todos ocupados.

Por isso, é preciso que as pessoas continuem usando máscara, álcool em gel, mantendo o distanciamento social e deixando arejado o espaço onde estão. “A conscientização da população sobre as medidas preventivas de combate à Covid-19 é fundamental”, informa a secretaria de Comunicação da Prefeitura de Sorocaba.

Comentários

Leia também