Até o final da Comissão Processante, Câmara não vota projeto do prefeito

Ao longo das investigações e análises das duas Comissões Processantes – uma contra o prefeito Crespo e outra contra a vice-prefeita Jaqueline Coutinho – os vereadores decidiram que não vão votar nenhum projeto enviado à Câmara pelo Poder Executivo, exceto aqueles que não alteram a rotina da cidade como Nomes de Ruas ou próprios municipais.

O presidente da Câmara, Fernando Dini, ressaltou que não há e não fará pedido para afastamento nem da Jaqueline, nem de Crespo, durante o processo de investigação dos integrantes das duas Comissões Processantes.

Importante ressaltar que os seis vereadores ligados diretamente às duas comissões processantes terão em mãos, no caso da vice, a investigação feita pelo Ministério Público, e no caso do prefeito, o relatório dos vereadores da CPI.

No caso da vice-prefeita, as acusações contra ela partiram das duas esferas do Ministério Público (Cível e Criminal), depois da Polícia Civil entender que não havia crime e não deveria abrir inquérito contra a acusação de que ela usou irregularmente os serviços de um funcionário do Saae em benefício próprio e de sua família. Tanto no Cível como no Criminal, os promotores pedem a condenação da vice-prefeita e pediram o bloqueio de suas contas.

No caso do prefeito, as acusações contra ele constam do relatório parcial da CPI do Voluntariado, feito com base nas 19 oitivas e em diversos documentos, que o acusam de crime de responsabilidade, improbidade administrativa e infração político-administrativa. O relatório parcial foi enviado ao Ministério Público nesta semana e ainda não houve manifestação sobre o caso. Há, ainda, dados da investigação da Operação Casa de Papel, investigação da Polícia Civil e Gaeco, que não são de conhecimento público.

Comentários

Leia também