Comércio fecha 2017 com saldo positivo de empregos e índice de confiança do consumidor sobe 3 pontos em Sorocaba, mostra Associação Comercial

ConfiancaComercioCom 18.579 contratações e 18.042 demissões, o que gerou saldo positivo de 537 novas vagas de trabalho formal, o comércio sorocabano fechou 2017 com crescimento de 1,29% na geração de empregos formais. Os dados são do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), do Ministério do Trabalho e divulgados pela Associação Comercial de Sorocaba. Além disso, estudo da associação mostra que o índice de confiança do consumidor sobe 3 pontos em Sorocaba

Resultado traz tranquilidade

Além do comércio, outro setor que também contribuiu para manutenção dos índices de empregabilidade no município foi a prestação de serviços com a geração de 1.276 novas vagas em 2017, aumento de 1,63%. O resultado é decorrente de 32.135 contratações e 1.276 demissões.

“O resultado de 2017 do Caged nos traz tranquilidade e demonstra que estamos no caminho certo. Creio que a melhoria gradativa da economia nacional manterá essa tendência de aumento no número de novas vagas de emprego”, comentou o presidente da Associação Comercial José Alberto Cépil.

Para o presidente, o bom resultado em dezembro é reflexo das contratações de Natal. “Esse é mais um indicador de que a economia volta a crescer. Com a reação ocorrida no comércio, certamente nos próximos meses a indústria também voltará a contratar, estabelecendo assim um ciclo virtuoso na economia”, complementa o presidente.

Índice de confiança

Estudo da Associação Comercial mostra a expectativa positiva da população para os primeiros meses de 2018.

O ICC (Índice de Confiança do Consumidor) subiu 3 pontos em relação ao quarto trimestre de 2017, passando de 128 para 131. A pesquisa foi realizada pelo economista da Associação Comercial de Sorocaba / Esamc Jr., Rafael Muscari.

Segundo o estudo, o primeiro trimestre de 2018 traz um cenário positivo, mas cauteloso para o ano, pois, 51% dos entrevistados dizem que a economia da região de Sorocaba nos próximos 6 meses estará mais forte, enquanto 41% acreditam que estará igual. Já para 8% dos entrevistados a economia não irá melhorar.

Perguntados sobre finanças pessoais, 48% dos sorocabanos afirmam que sua vida financeira está acima da média nacional. Outros 30% dizem que vivem uma situação mediana. Ainda neste tema, mas analisando o futuro (próximos 6 meses), o total de sorocabanos que acreditam que a vida financeira irá melhorar é de 67%, enquanto que 23% acreditam que irá ficar igual e 10% acredita numa piora.

Tratando-se de compra de bens duráveis (como por exemplo: geladeira, TV, fogão, etc), a população que se sente mais disposta a realizar esse tipo de investimento continua dividida, ou seja, 56% dizem estar mais dispostos a realizar este tipo de investimentos. Outros 44% afirmam o contrário. O índice cai para 41% quando a pesquisa sugere a compra de bens de maior valor, como carro, casa e moto. Já 59% dizem estar inseguros para investimentos deste patamar.

Ainda falando em investimento, quando se trata da capacidade de investir no futuro e economizar, 54% dizem estar mais confiantes, enquanto 46% estão pessimistas em relação a guardar dinheiro.

Confiança no emprego

A confiança no emprego na cidade de Sorocaba permanece praticamente estável, onde 51% dos entrevistados estão otimistas com seu emprego, contra 49% que se dizem ainda preocupados com a instabilidade geral.

Quando o assunto é confiança no emprego, para os funcionários atuantes existe uma perspectiva positiva. Do total dos entrevistados 81% disseram conhecer alguém que perdeu emprego nos últimos meses e 19% pensam que a chance de perderem o emprego nos próximos 6 meses é alta.

Para o presidente da Associação Comercial, José Alberto Cépil, a melhoria do índice demonstra que a economia parece ter encontrado o caminho para a reversão da recessão que estávamos vivendo. “Acreditamos que parte do resultado ainda é reflexo do recebimento do décimo terceiro salário, que melhora a avaliação dos consumidores e influência na decisão de compra. Seguimos confiantes e esperançosos de que os índices dos próximos meses serão ainda melhores, e gradativamente a economia vai refletir os resultados positivos nas vendas”, ressalta.

Sobre o ICC

O ICC é aplicado para mensurar a expectativa da população sorocabana em relação a economia da região, com grau de confiança de 90% e amostra dirigida de 130 pesquisados em todas regiões da cidade. O estudo é embasado por itens como emprego, situação econômica da região onde o entrevistado reside, situação financeira pessoal, capacidade de compra de bens necessários, duráveis, supérfluos e potencial de investimentos.