Como revelado neste blog, São Bento pretendia abrir mão de disputar a série D do Brasileirão. Veja o que fez a diretoria a mudar de idéia

Como revelado em primeira mão por este blog, a diretoria do São Bento havia decidido a não competir a série D do Campeonato Brasileiro da Série D, que começa em 12 de junho porque o gasto para participar da competição é mais que o dobro da receita do clube. A montagem do time e viagens para os jogos terão custo de R$ 250 mil e o orçamento do time prevê a entrada de R$ 100 mil.

O vice-presidente Márcio Rogério Dias disse que a diretoria “formulou o ofício da desistência, e por uma luz resolvemos consultar a CBF antes de qualquer coisa”. E a punição seria pesada: 1) a perda do direito de participar do campeonato em 2017 que com o 5º lugar no Paulistão, a equipe conquistou um lugar no nacional por dois anos consecutivos. 2) impedimento de participar da Copa do Brasil, caso fosse “premiado” com uma cadeira no final do ano.

Resta correr atrás, agora de montar um novo time já que muitos jogadores já deixaram o clube. Os zagueiros Pitty e João Paulo vão jogar no Paraná Clube; o lateral esquerdo e capitão Marcelo Cordeiro foi ao Vila Nova de Goiás; e o meia Clébson fechou com o Oeste de Itápolis.

Na foto estão o diretor Almir Laurindo, vice-presidente Márcio Rogério Dias e pelo responsável de marketing alviceleste, Thiago Santoro

Comentários

Leia também