Depois de dominar a área econômica da Prefeitura, secretário começa a dominar governo também politicamente

O comandante da Guarda Civil Municipal (GCM) de Sorocaba, Benedito da Silva Zanin, foi exonerado do cargo que ocupava desde 2013 pelo prefeito Pannunzio na noite de terça-feira (14/06). A decisão pegou de surpresa Zanin e o núcleo duro que acompanha o prefeito Pannunzio há 20 anos o que inclui João Leandro (ex-secretário de Governo e Segurança Comunitária que deixou o cargo por causa da definição sobre o candidato tucano a prefeito) Toni Silveira (secretário de Governo) e Roberto Juliano (secretário da Administração). O secretário chefe de gabinete do prefeito, Marcel Stefano, pela manhã, durante a coluna O Deda Questão no Jornal da Ipanema (FM 91,1Mhz) me disse que não teve motivo para esta decisão e que não houve nada sob o comando de Zanin que justificasse sua saída, a não ser o fato de que foi uma questão pessoal do prefeito que assim como nomeou, decidiu exonerar.

Minha primeira impressão é de que com a saída de João Leandro, que era um fiel aliado de Zanin, o prefeito tivesse se rendido às pressões da vice-prefeito e secretária de Desenvolvimento Social, Edith Di Giorgi. Ela e Zanin (e João Leandro) sempre tiveram uma visão diferente sobre o trato do poder público com os usuários de drogas e moradores de rua (que, aliás, cresceu de maneira exponencial nos últimos 3 anos). Mas como não tem força política (nem candidata a vereadora Edith quis sair) e nem governamental (pouco participa e participou das decisões da gestão Pannunzio), insisti em saber realmente o que estava por trás dessa exoneração. E ouvi em alto e bom som de tucano de alta plumagem, que não faz parte do governo, o seguinte: é ato do “iluminado” (as aspas são desse tucano mesmo e não minha) Ortega. Ou seja, Edsom Ortega, secretário de Planejamento, depois de dominar a área financeira da prefeitura (é o comandante do Cotim, organismo que reúne a racionalização dos gastos públicos) também começa a dominar também politicamente. Sem João Leandro, que era forte no Governo, Ortega passou a dominar decisões estratégicas. Vale lembrar que Ortega comandou a Guarda Civil Metropolitana na capital paulista na gestão Kassab e politicamente é muito ligado ao senador licenciado e ministro de Relações Exteriores José Serra.

Na foto, estão o comandante da GCM paulistana Joel Malta de Sá, o então prefeito Kassab e  Edsom Ortega, hoje em Sorocaba

Comentários

Leia também