Deputado, criticado por citar saúde em voto, diz não ter feito demagogia e revela emoção

O deputado federal Vitor Lippi (PSDB), que em seu discurso no momento do seu voto a favor da admissibilidade de processo de impeachment da presidente Dilma, na Câmara dos Deputados, citou Sorocaba, o desemprego, a crise econômica e principalmente o momento caótico pelo qual passa o país na área da saúde, não foi aprovado de maneira unânime. Na praça do Campolim muitos vaiaram seu discurso e nas redes sociais foram muitas as críticas especialmente pela questão da saúde. Lippi, que é médico e foi por 8 anos secretário da Saúde de Sorocaba e, na sequência, mais 8 anos de prefeito, foi criticado por quem entende que a saúde vai mal. Em entrevista na coluna O Deda Questão de hoje no Jornal da Ipanema (FM 91,1Mhz), ele disse que não fez demagogia alguma ao citar a saúde em seu discurso, explicou que faz parte de uma frente parlamentar que luta por mais recursos federais para a gestão da saúde dos municípios e defendeu suas ações e programas quando esteve a frente da saúde de Sorocaba.

Lippi classificou o papel dos parlamentares na votação do impeachment como histórico e revelou que estava muito emocionado no momento em que subiu no púlpito e usou o microfone para explicar porque votou a favor do impeachment.

Comentários

Leia também