Deputado sorocabano marca posição, concorre a presidente da Assembleia Legislativa, recebe apenas 2 votos e afirma que novo presidente assume com a missão de conduzir a votação dos dos projetos de privatizações do governador

RaulAL

A eleição do deputado Cauê Macris (PSDB) como o novo presidente da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, para o biênio 2017/2019, era uma certeza absoluta, mesmo assim, outros dois parlamentares concorreram ao mesmo cargo, Carlos Neder (PT) e o sorocabano Raul Marcelo (PSOL), cada um recebeu dois votos dos 94 possíveis.

O deputado sorocabano explicou que como o PSOL não compactua com as ideias e ações do seu adversário, aliado ao governo Geraldo Alckmin (PSDB), faz-se, então, necessário ter uma candidatura própria do partido como alternativa popular e progressista. A sucessão da presidência da Alesp precisa ter uma postura independente, transparente, sobretudo que trabalhe em prol de uma coletividade, afirma Raul Marcelo. O deputado sorocabano acredita que a missão do novo presidente será o de conduzir as votações para a aprovação dos projetos de privatizações de Alckmin.

FOTO: Deputado sorocabano usa a tribuna para marcar posição e enfatizar que ele e seu partido não comungam dos ideais do PSDB

Comentários

Leia também