Ex-vereador agredido diz que agressão no Campolim foi premeditada pelo PT sorocabano

O ex-vereador do PT e hoje militante do PSDB, Arnô Pereira, que é assessor parlamentar nomeado na Câmara dos Deputados no gabinete de Vitor Lippi (PSDB), contestou as declarações do presidente municipal do PT e disse que a violência foi premeditada. “Teve um lado correndo e outro apanhando, não houve diálogo. O alvo fui eu, eles foram até lá premeditados, inclusive com seguranças contratados. Por sorte, o soco foi na boca ou poderia deixar até sequelas”, disse. O presidente do PT negou que houvesse seguranças no local. Mas admitiu que um militante trabalha como segurança e estava na manifestação como simpatizante do PT e suas causas e não para proteger ninguém do partido como contratado.

Arnô passou por exame de corpo delito hoje e pediu aos seus advogados que movam uma ação de queixa-crime contra Izidio de Brito, presidente do diretório municipal do PT, Iara Bernardi (ex-vereadora e ex-deputada federal), já que ambos estavam na manifestação e lideravam o grupo petista. Arnô disse também que o segurança que lhe desferiu o soco na boca também foi identificado e será alvo da ação criminal.

Comentários

Leia também