Ex-vereador critica comportamento de vereador e o desafia a falar algo que o desabone

O ex-vereador Arnô Pereira, que trocou o PT pelo PSDB e hoje é assessor parlamentar do deputado federal Vitor Lippi, e trocou farpas públicas com o vereador Irineu Toledo, via postagem sobre a eleição para o Conselho Tutelar de Sorocaba, respondeu à minha pergunta sobre o que eles querem dizer quando dizem publicamente que se conhecem.

Arnô defendeu que a eleição para o Conselho Tutelar deveria ser anulada e o vereador Irineu de Toledo, pastor da Igreja Universal que patrocinou a eleição de 5 candidatos da sua igreja, muito irritado, resolveu responder Arnô com quem foi colega de legislatura na Câmara de Vereadores de Sorocaba. E, do seu modo lacônico, disse que conhecia Arnô. O mais surpreendente foi a resposta de Arnô (que usou letras maiúsculas em sua resposta o que compreendi como ele se expressando aos berros) dizendo que ele conhece Irineu mais ainda.

Perguntei aos dois o que eles queriam dizer. Irineu disse que falaria apenas ao vivo na rádio Ipanema, mas que estava com agenda cheia e prometeu ver um data para ir até lá. Pelo wattsapp ele disse que não podia responder porque estava em reunião, mas também não deu retorno.

Hoje Arnô me respondeu e disse que “fui vereador junto de Irineu e vi ele fazendo esforços para barrar a CPI do Mercado, que acabei aprovando. Então posso dizer que conheço Irineu e sei que ele deseja sempre agradar a quem está no poder. Agora desafio o Irineu a provar alguma coisa errada sobre mim, sobre meu comportamento, que fiz ou faço algo para agradar alguém. No máximo poderá dizer que sou briguento, o que sou mesmo”.

Bom, o tom de ameaça de um com o outro, como se um soubesse de algo proibido sobre o outro, existe. Irineu, e ai, você quis agradar? Se sim, por quê?

 

Comentários

Leia também