Fala de deputado sorocabano na comissão que analisa a reforma trabalhista na Câmara viraliza na internet, mas é alvo de repúdio da Ordem dos Advogados do Brasil, seção Sorocaba, por ele ter colocado em xeque a reputação dos advogados trabalhistas

VLComissao

O deputado federal Vitor Lippi (PSDB) ganhou destaque nacional por sua argumentação a favor da reforma trabalhista proposta pelo governo federal ao participar de uma reunião na comissão especial da Câmara que debate o tema. O conteúdo foi veiculado na página do Movimento Brasil Livre (MBL) no Facebook e pelo whattsapp por centanas de sorocabanos.

 

No vídeo, Lippi destaca números que mostram, segundo ele, que o Brasil tem atualmente “o pior cenário econômico do mundo”. “Temos o maior número de ações trabalhistas do mundo. Estamos num dos piores lugares em competitividade e estamos defendendo que não tem de se mexer em nada?”, questionou. O deputado diz defender a “modernização” da legislação trabalhista do País e acredita que “o empresário está sendo vítima” do modelo atual, no qual o Judiciário estaria distorcendo a interpretação das leis.

A fala de Lippi motivou uma nota de repúdio por parte da Ordem dos Advogados do Brasil Subseção Sorocaba, assinada pela presidente da comissão sindical, Erika Mendes de Oliveira e do presidente Márcio Rogério Dias. “A generalização da acusação indicada pelo deputado leva a crer que a Justiça do Trabalho é um ramo do Judiciário que recebe ações fraudulentas e com elas coaduna, desconsiderando em seu pronunciamento que as ações trabalhistas, como em toda e qualquer ação judicial no Estado Democrático de Direito, estão sujeitas ao contraditório e à ampla defesa. É retrógrado e descabido o discurso de que o empregado sempre vence a demanda, o que ocorre realmente quando há violação legal”, diz um trecho da nota.

Em outro trecho, os advogados sorocabanos lembram que o deputado, notoriamente de Sorocaba onde teve o maior número dos votos que o levaram à Câmara, cita uma rede de advogados que criaram uma indústria de ações e generaliza ao dar a idéia de que todos os advogados trabalhistas são aproveitadores.

O deputado agradeceu a oportunidade por dizer que não fez generalizações pediu desculpas aos advogados e a OAB Sorocaba em particular e que nunca quis colocar em xeque a reputação dos advogados trabalhistas.

Comentários

Leia também