Machismo, instrumento político e trabalho

Um manifesto – leia abaixo o texto na íntegra – contra a secretária de Comunicação da Prefeitura de Sorocaba, Fernanda Burattini, assinado por funcionários da pasta, foi divulgada na noite de sexta-feira na rede social Facebook.

O assunto se espalhou feito rastilho de pólvora com uma unanimidade de manifestações contra Burattini.

Eu não entro no mérito do teor do que dizem os funcionários no manifesto, mas ressalto:

  • Fosse Burattini homem, e não mulher, como é, o que dizem dela seria elogio: pressão (ela não dá moleza a nenhum funcionário), horários (todos cumprem o que diz o contrato de cargo de confiança no que diz respeito à disponibilidade), cobrança (ela exige produção e pelo que acompanho já recordista entre os últimos secretários neste quesito).
  • Fosse Burattini indicada de algum vereador, não haveria a divulgação de manifesto algum. Mas ela é da cota pessoal do prefeito. E os funcionários da secretaria, pela minha percepção, estão sendo usados através deste manifesto, se tornando instrumento de combate dos vereadores contra o prefeito. Há quem diga, e ouvi isso no sábado, que o tema poderá vir a se tornar tema da primeira CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) contra o governo Manga.
  • Ao tornarem pública a insatisfação (fato que já era conhecido de vereadores e que já haviam levado o tema ao prefeito), os funcionários evidenciaram que não desejam “solucionar” o problema. Mas criar um outro. O manifesto é um desafio do tipo, não vai nos atender, então vamos atacar.

Ainda não entrando no mérito do teor do que dizem os funcionários no manifesto, afirmo que uma troca de postura da secretária e até mesmo a troca da secretária, que estava em curso, se tornou impossível de acontecer. Se Manga tirar Burattini ou se Burattini pedir para sair, não importa, significará a maior derrota política do prefeito. Manga sabe que será necessário proteger Burattini para que os outros secretários mantenham-se fiéis a ele. E isso por uma única razão: Burattini está sendo xingada por sua eficiência, eficácia e trabalhar muito e direito. Isso não existe. É o certo a ser feito. No máximo, a crítica a Burattini é sobre o método adotado por ela. Mas isso não se resolve em manifesto, mas em reunião interna, no máximo.

O Manifesto

Vimos através deste, pedir providências quanto à postura tomada em relação aos servidores lotados na Secretaria de Comunicação, pela Secretária Fernanda Burattini.

Informamos que a situação está cada vez mais insustentável, se tornando o extremo de assédio moral e tortura psicológica, algo que, como funcionários desta administração, nunca pensamos em vivenciar.

A forma como ela trata a equipe, está de muito longe, da forma como se devem tratar pessoas, que fazem com que esta secretaria se mantenha no trabalho de excelência, com profissionais comprometidos com o trabalho e com o governo.

Os últimos meses têm sido bem difíceis, já sabíamos, por outros colegas da imprensa sorocabana, que iria ser bem complicado trabalhar com a Sra. Burattini, mas o que não imaginávamos é que seria tão difícil, pois as pressões com que ela trata todos, em todos os momentos, e horários, é desumano, algo totalmente contrário ao que o slogan do governo tem pregado – Cidade Humanizada.

As mensagens pelo celular desde manhã, até madrugada, são apenas uma das formas de assediar por resultados, que de acordo com a mesma, são “urgentes”, o que de fato não é uma verdade, pois mesmo estando em pouquíssimos funcionários, e os poucos que temos fazem jornadas a mais, inclusive cobrindo o trabalho de outros, tem cumprido com as obrigações.

A jornada de trabalho tem levado à exaustão, ultrapassando 14 horas diárias, e continuando, como mencionado, através do telefone por mensagens intimidadoras muitas vezes. Não temos tempo de descanso, de vermos nossa família, de termos vida social, o que está até previsto como lei na constituição federal.

Não bastando, ainda somos expostos a xingamentos vexatórios em público, chamando a atenção de todos que trabalham na Secom, e que desmotivados, tentam mudar de secretaria, isso quando não pedem exoneração.

Temos certeza que tais atitudes não são de ciência do Senhor Prefeito, que pelo perfil, não compactua com desmandos, pelo contrário, seu trabalho e sua popularidade têm sido graças ao cuidado e empatia com o próximo, especialmente, o mais carente.

 

 

Atenciosamente,

Funcionários da Secom.

 

FOTO: Não importa o evento, Burattini sempre está nos bastidores. Não há uma foto pública onde ela esteja querendo, também, aparecer. Ou seja, ela se comporta como escudo e faz da discrição uma de suas armas.

Comentários

Leia também