Menos ativismo e mais trabalho

No mesmo dia em que Vinícius Rodrigues, secretário da Saúde da Prefeitura de Sorocaba, foi à sua rede social para dizer que é contra o fechamento de comércios e afins como ocorreu com Sorocaba, que regrediu da Fase Amarela para a Laranja do Plano São Paulo de Combate à Pandemia de Coronavírus, recebi o desabafo de um paciente da UPH (Unidade Pré-Hospitalar) da Zona Leste, devido ao “caos” que está no local, nas palavras dele.

Esse amigo que gravou o áudio me diz que médicos e enfermeiros informam aos pacientes que “a espere para ser transferido da UPH para um hospital está de 7 a 10 dias”, que os funcionários dizem que “nunca sentiram tanta gente num lugar só” como está lá e que na quinta-feira tinham “29 pessoas internadas na UPH (que não é local para se deixar paciente) esperando por vaga de internação em algum hospital”.

Vinícius Rodrigues tem suas preferências ideológicas, demonstra ser amigo pessoal do deputado federal Eduardo Bolsonaro, filho do presidente da República, mas isso não pode ser motivo dele fazer apologias nas redes sociais e, muito menos, de deixar sem solução um problema na ponta do atendimento de saúde de Sorocaba uma vez que ele foi convidado para o seu cargo com o objetivo de resolver problemas e não fazer apologias de suas preferências.

Comentários

Leia também