Novo passo deixa Flávio Amary mais perto ou mais distante da Prefeitura?

O sorocabano Flávio Amary, secretário de Habitação do governo do Estado de São Paulo, assinou sua ficha de filiação ao PSDB na noite desta quarta-feira, 24 de julho de 2019, em concorrido evento na sede estadual do partido na capital paulista.

Por indicação do governador João Dória Jr., Flávio Amary tomou posse como novo presidente do ITV-SP (Instituto Teotônio Vilela no Estado de São Paulo), o centro de estudos e formação política do partido.

Hoje pela manhã, tanto a rádio Cruzeiro FM ((2.3Mhz), a Ipanema (FM 91,1Mhz) e o portal Jornal Z Norte repercutiram esse fato enfatizando o mesmo enfoque: de que ele fica apontado como candidato a prefeito de Sorocaba, em 2020, pelo PSDB.

Obviamente que essa é uma leitura possível, mas há outra: “Cada vez mais vejo Flávio Amary distante de uma corrida à Prefeitura de Sorocaba, ele caminha para ser o político sorocabano de maior expressão nacional”. A frase não é minha, mas de importante agente político da cidade que prefere o anonimato.

Seria natural que a volta de Flávio Amary ao partido ocorresse com a festa de filiação em Sorocaba, sua cidade natal, onde seu pai, Renato Amary, foi prefeito por duas vezes, mas isso poderia acentuar essa conotação, comum nos bastidores, de que ele será o candidato a prefeito do partido em Sorocaba em 2020.

É evidente que Flávio vai fazer parte do processo eleitoral municipal e estará ativo na campanha do candidato do PSDB em Sorocaba, mas isso não quer dizer necessariamente que ele será esse candidato. Os deputados Vitor Lippi e Maria Lúcia Amary, apenas para citar dois exemplos, são dois candidatos naturais.

O fato é que Flávio Amary, desde que recebeu o convite do governador Doria para fazer parte do seu governo, como secretário da Habitação, e especialmente nas últimas semanas quando foi chamado para se filiar ao PSDB, tratou de estreitar laços políticos com todas as lideranças do partido em âmbito nacional, estadual e municipal onde não encontrou nenhuma objeção, mas ao contrário, encontrou o apoio e entusiasmo de lideranças como Lippi, Maria Lúcia e o ex-prefeito, ex-deputado federal, ex-líder do PSDB na Câmara federal e ex-presidente estadual da legenda, Antônio Carlos Pannunzio. Além dos vereadores.

Aliás, o vereador João Donizeti, Pannunzio, Maria Lúcia e Válter José Nunes de Campos, presidente do diretório municipal do PSDB, estiveram no evento em São Paulo. Vitor Lippi e os vereadores Martinez e Anselmo Neto telefonaram explicando que estavam em viagem.

Comentários

Leia também