O ímpeto do vereador versus a serenidade do prefeito

O prefeito Rodrigo Manga completa hoje 158 no cargo de prefeito, que é o número de dias deste ano de 2021. Passados quase seis meses no novo cargo, o ímpeto do vereador Rodrigo Manga ainda fala mais alto. Em algumas situações, pelo menos.

Foi isso que aconteceu na semana passada quando o prefeito esteve em Brasília cumprindo agenda política em vários ministérios, trazendo programas das áreas sociais, de saúde e combate ao uso de drogas para a cidade. Trouxe até a data do dia 25 de junho para a vinda do presidente Jair Bolsonaro a Sorocaba.

Num dado momento, ele posou para vídeo, self, diante do símbolo maior da política de Brasília e desafiou, como sempre lhe foi característico como vereador, deputados e senadores a darem mais atenção a Sorocaba.

Passados dois dias desta publicação, a página Rodrigo Manga Oficial manteve intacta toda a imagem, mas mudou o tom do discurso, imprimindo à postagem o comportamento que vem sendo característico do prefeito Manga, o de ser conciliador, o de ser o governo para todos independentemente de serem ou não simpáticos à sua ideologia.

Quando o ímpeto de vereador se sobrepõe ao de prefeito, escancara-se uma imensidão de possibilidades de problemas ao prefeito. Ainda mais em ano eleitoral, afinal daqui 16 meses o Brasil voltará à urna para eleger deputado estadual, deputado federal, senador, governador e presidente.

Bastaram 2 dias para Manga perceber que o melhor era mudar sua postagem. E evitar problemas com quem quer que seja. O que menos ele precisa agora é que seu governo vire o alvo de qualquer um, especialmente de aliados ou possíveis aliados. E foi isso que sua postagem provocou, o desconforto de possíveis aliados e não em seus adversários.

A primeira-dama, Sirlange, esposa de Manga, parceira política dele assim como é parceira matrimonial, coincidentemente aproveitou o momento para também mudar a foto do seu perfil na rede social, lembrando a todos que o partido dela é Sorocaba. Ou seja, o governo é apartidário.

As correções funcionaram, mas deixou possíveis aliados atentos para o futuro político de Sirlange. Aumentou o “achismo” de que ela será candidata a deputada em 2021. Quando lhe perguntei, meses atrás, se poderia vir a ser candidata, Sirlange me disse que não é a sua intenção. O que significa que as portas para que isso ocorra estão abertas uma vez que em política, já ensinou Ulysses Gulamarães, saudoso, é como nuvem no céu, muda, conforme o vento.

Comentários

Leia também