Pannunzio, Renato, Iara e Paulo Mendes estão citados em Diários da Presidência

Entre anos de 1995 e 2002, enquanto exerceu seus dois mandatos como presidente da República, Fernando Henrique Cardoso registrou em gravações diárias as experiências do exercício do principal cargo do comando político, econômico e social do Brasil. Munido de um pequeno gravador, relatava a si mesmo, em voz alta, o que lhe parecia significativo ou curioso no cotidiano do poder. Tudo isso virou livro e o primeiro volume, que compreende os anos de 1995 e 1996, com 929 páginas, já está à venda por R$ 74,90 com o título Diário da Presidência. Outros três volumes serão publicados pela Cia das Letras até 2017.

Neste primeiro volume, quatro personagens da história política sorocabana estão citados: o prefeito Pannunzio, da época em que era deputado federal; Renato Amary (então no PSDB) sobre quando derrotou Iara Bernardi (PT) para prefeito de Sorocaba em 1996 e Paulo Mendes, da época em que o presidente esteve em Aramar e Paulo Mendes estava entre os integrantes da comitiva que o recepcionou.

O livro é a reconstituição de encontros e conversas com amigos e aliados, onde FHC diz o que pensava naquele momento dos personagens que compunham a República. Ainda não li o livro todo, mas um índice remissivo leva o leitor à página de cada nome próprio citado (pessoas, cidades, instituições…) neste primeiro volume da publicação.

Vale lembrar que o extenso documento gravado resultarão cerca de 4 mil páginas, ou seja, é provável que em outros volumes sejam citados mais sorocabanos.

Comentários

Leia também