Por que Sorocaba recebe tanta visita de comitiva de chineses? Mistério

Uma comitiva da cidade de Nanchang, China, formada por empresários e autoridades políticas, que havia visitado Sorocaba no dia 1º de dezembro de 2017 voltou a visitar a Prefeitura de Sorocaba na manhã de hoje.

Ao longo de todo o ano passado Sorocaba recebeu cinco comitivas chinesas interessadas em oportunidades para investimentos.

São interesses variados dos chineses quando eles manifestam o interesse de vir visitar Sorocaba: Inovação, Tecnologia, Software, Saneamento, Educação e Esportes.

Sorocaba já recebeu comitivas vindas de Jiangsu, região litorânea da China, cuja capital é Nanquim e que tem forte desenvolvimento agrícola e industrial; Zhuhai, na província de Guangdong, uma das mais industrializadas da China, com atuação na produção de sistemas integrados e softwares de gestão, além de aplicativos; além de Nanchang, cidade de 5 milhões de habitantes, localizada no leste da China, cujo maior interesse nessa sua terceira visita a Sorocaba é o sistema de tratamento de esgoto desenvolvido pelo Saae; e a última Wushi (cidade que em 2008 iria sediar o Escritório da Prefeitura de Sorocaba na China, fato que gerou polêmica e o então prefeito Vitor Lippi abdicou da idéia).

O interesse dos chineses e a frequência de visita deles a Sorocaba é o que se sabe, apenas. Tudo o mais (negócios, contratos, parcerias…) é recheado de mistério.

Câmara Bilateral

Na Internet existe a informação de que há “uma empresa, chamada Câmara Sorocabana de Comercio Brasil China, fundada em 2013 na cidade de Sorocaba, por profissionais experientes no setor de comércio internacional, que atua na prospecção de produtos da China, acrescentando valor no seu processo de importação. Temos uma equipe operacional focada no cliente e por isso garantimos sua satisfação nos quesitos logísticos, financeiros, jurídicos e tributários do comércio exterior. Por esses e outros motivos, queremos que você faça parte da nossa história. Entre em contato conosco”. O endereço da empresa é na Vila Hortência, na avenida Nogueira Padilha.

Escritório na China

Na edição de 18/10/2008 do jornal Cruzeiro do Sul (portanto dez anos atrás), o interesse de Sorocaba na China já estava presente.

Naquele ano, o então vice-prefeito de Sorocaba, Geraldo Caiuby, o então secretário de Desenvolvimento Econômico (Sede), Daniel de Jesus Leite, e o então assessor técnico da pasta, José Fernando Alonso, embarcaram para a China, em mais uma missão oficial de fortalecimento do acordo de cidades irmãs, com Wuxi e Nanchang – curiosamente as mesmas duas cidades que enviaram comitivas no ano passado e neste ano a Sorocaba.

Os três viajaram, naquele ano, com o compromisso de providenciar a inauguração do Escritório Internacional de Representação da cidade de Sorocaba na China, no centro comercial de Wuxi, será a ponte para os empresários sorocabanos que pretendem negociar não só com a China, mas também com outros países da Ásia, assim como para os empresários de lá que queiram investir no Brasil. “É um passo muito importante nesse processo de aproximação comercial. O escritório, que terá um brasileiro no comando, será de fundamental importância para atrair novos investimentos, principalmente, para abrir as portas da Ásia aos empresários sorocabanos”, disse à época o então prefeito Vitor Lippi.

Polêmicas com os vereadores e custos fizeram o prefeito desistir do escritório na China.

Sorocabanos na China

Por outro lado, três funcionários públicos tiveram a autorização do prefeito Crespo para ir até a China em 2017 onde participam de um Congresso sobre Biodiversidade. O convite partiu dos chineses, não teve custo financeiro para a Prefeitura de Sorocaba. O contato para a viagem dos sorocabanos nasceu do relacionamento de Clébson Ribeiro, funcionário de carreira da prefeitura de Sorocaba, que chegou a ocupar o cargo de secretário de Meio Ambiente nos governos de Vitor Lippi e Pannunzio.

Comentários

Leia também