Pré-candidato do PMDB reafirma candidatura e diz que não pode fazer nada contra boatos

Renato Amary, pré-candidato a prefeitura de Sorocaba na eleição de 2 de outubro deste ano pelo PMDB, voltou a dizer que não há nada que impeça que ele concorra ao cargo. A afirmação foi feita durante a coluna O Deda Questão do Jornal da Ipanema (FM 91,1Mhz) na manhã de hoje (15 de março) após, mais uma vez, ele ser questionado sobre o que mais se ouve nos bastidores: Renato não terá o registro da sua candidatura pela justiça eleitoral. Ele afirmou que isso é o que sobra para a oposição para dizer contra ele, enalteceu o que fez na cidade quando prefeito entre 1996 e 2004 e afirmou que não pode fazer nada contra boatos. Renato foi alvo de mais de 30 processos na justiça em ações movidas pelo Ministério Público por atitudes tomadas quando prefeito. Teve condenações e vitórias. Segundo ele, nenhuma ação ou condenação indicaram dano ao erário ou enriquecimento pessoal dele ilícito, portanto ele entende que não há motivo para impedir sua candidatura, uma vez que a maioria das ações foi vencida por ele e as que não foram resolvidas estão suspensas até pronunciamento do STF (Supremo Tribunal Federal) em súmula de casos como o dela de outros pontos do Brasil. Na sexta-feira passada, o advogado Laerte Molleta, pré-candidato a prefeito pelo PEN, afirmou que Renato terá dificuldade em obter o registro de sua candidatura a prefeito para o dia 2 de outubro. Renato reconhece que poderá ter de enfrentar a justiça em primeira instância em Sorocaba e em segunda instância no Tribunal Regional Eleitoral para obter seu registro, mas garantiu que vai a Brasília no Tribunal Superior Eleitoral se isso for necessário. Essa situação aconteceu em 2012 quando teve contestado o registro de sua candidatura e ele venceu em decisão monocrática e teve sua candidatura homologada.

Comentários

Leia também