Prefeito afirma que confusões vistas nesta greve são armação e ratifica que não vai se curvar à pressão de sindicalistas como fizeram os ex-prefeitos da cidade

GreveItavuvu2507O prefeito Crespo – durante entrevista mensal que concede às emissoras de rádio de Sorocaba – participou hoje do Jornal da Cacique (AM 1060 Khz) e ao ser questionado sobre a confusão nos dois terminais de ônibus de Sorocaba na noite de segunda-feira (quando motoristas abandonaram os veículos dentro e fora do Terminal Santo Antônio com medo de serem agredidos pelos passageiros insatisfeitos com a greve) ele respondeu ao apresentador Oliveira Júnior que se tratou de armação do Sindicato dos Rodoviários de Sorocaba.

O prefeito afirmou que o serviço de inteligência da polícia informou a ele que pessoas ligadas ao sindicato que representa os motoristas de ônibus nesta greve criaram o problema. O prefeito amenizou as palavras de ordem contra ele (“Fora Crespo” e “É só em Sorocaba essa palhaçada”). A compreensão é de que pessoas infiltradas por sindicalistas é que fizeram a manifestação e que o cidadão sabe distinguir o que está acontecendo.

O prefeito voltou a se defender da acusação de que é intransigente e não negocia com os sindicalistas e explicou que chegou ao limite prudencial de aumento salarial ao conceder a reposição da inflação. Ele voltou a desafiar o sindicato a mostrar uma cidade do Brasil onde o motorista ganhe mais do que em Sorocaba (R$ 3,6 mil de salário mais R$ 1 mil de benefícios) e pediu que os motoristas e o sindicato aceitem o apelo do juiz relator Hamilton Luiz Scarabelim, do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), da 15ª Região, no Fórum Trabalhista de Sorocaba, que solicitou a suspensão da greve de ônibus até o julgamento do dissídio.

Na manhã de segunda-feira, ao vivo na coluna O Deda Questão do Jornal Ipanema (FM 91,1Mhz), o presidente da Urbes, Wilson Unterkircher Filho, afirmou que as empresas de ônibus não aguentavam mais ser reféns da pressão dos sindicalistas numa referência às negociações salariais de anos anteriores. Fato, também ao vivo na Ipanema FM, negado por Paulo Eustásia, presidente do sindicato dos motoristas.

No fim da tarde desta terça-feira

Com os terminais reforçados de policiais, a confusão na noite desta terça-feira aconteceu na avenida Itavuvu, o principal corredor de ônibus que liga a Zona Norte (mais populosa de Sorocaba) com os terminais centrais. Um ônibus quebrou e outros quinze pararam na avenida complicando a vida dos passageiros, os horários e o tráfego. Tudo foi monitorado pela polícia e Urbes que, em conjunto, não têm dúvida que o problema foi organizado pelo sindicato.

Repito, o presidente do sindicato dos motoristas deixa clara a opinião da entidade afirmando que não tem nada organizado e que os protestos são espontâneos dos usuários.

Comentários

Leia também