Prefeito, autor do projeto da Reforma Administrativa, vai pensar se veta emendas ou acata a soberania do Poder Legislativo

CrespoPensar

A emenda que eliminou 70 cargos da Reforma Administrativa pode ser vetada pelo prefeito Crespo e assim ele manteria o texto original. Mas caso ele assim decida, o veto volta à Câmara para apreciação dos vereadores, que podem mantê-lo ou derrubá-lo. O que ouvi de assessores do prefeito é que ele ficou feliz com o resultado da votação, mas não decidiu até o final da tarde o que fazer. Ouvi que ele tomará essa decisão na hora do banho, isso mesmo, quando a água do chuveiro cai sobre sua cabeça ele costuma tomar decisões. Uma mania que escuto pela segunda vez de fontes diferentes o que me faz crer que é verdade.

Minha aposta é que ele não vai vetar nada e dirá que respeita a decisão do legislador e fará o seu governo com o que a reforma aprovada lhe proporcionou. Entendo que isso colocará um ponto final neste capítulo e que a reclamação ficará por conta das entidades, todas elas ligadas aos partidos de oposição da Câmara, que lotaram o plenário hoje na votação dizendo que a aprovação da reforma se trata de cabide de emprego, pagamento de aliados da campanha, moeda de troca… Caso vete, o assunto não sairá de pauta e Crespo colocará ainda mais pressão sobre os vereadores que querem esquecer este assunto, não ter problema com o Ministério Público e, especialmente, com os eleitores que usam as redes sociais para fazer pressão sobre eles.

Comentários

Leia também