Quando o que parece não é

Manifesto aqui meu pedido de desculpas aos profissionais de imprensa da Câmara de Vereadores de Sorocaba por qualquer prejuízo que tenha causado em razão da minha postagem de quinta-feira passada, sob o título “Câmara ‘esconde’ prefeito de relise sobre assinatura de convênio”.

Interpretei o que vi, dizendo o que está no título, ou seja, que no evento da assinatura do contrato da nova gestão da UPH (Unidade Pré-Hospitalar) da Zona Leste, que a partir de agora passa a ser administrada pela Irmandade Santa Casa de Misericórdia, o nome do prefeito aparece no finalzinho do texto e na única foto divulgada sobre o evento corta, literalmente, Crespo da imagem.

Esse fato não seria jornalístico, ou seja, de interesse público, se o momento fosse de normalidade ao prefeito. Porém, não é: Crespo é alvo de uma Comissão Processante que pode cassar seu mandato, de uma polêmica CPI sobre os voluntários da prefeitura e da Operação Casa de Papel (onde Polícia e Gaeco invadiram a prefeitura e a casa de três ex-secretários atrás de provas de operações ilícitas com o dinheiro público).

Mas, apesar disso tudo parecer que a Câmara estaria evitando o prefeito, na verdade – conforme nota de Direito de Resposta que publico na íntegra a seguir – o material tinha foco no que é trabalho da imprensa do Poder Legislativo, dar publicidade ao atos dos membros da Câmara Municipal, enfatizando os vereadores quando em ato oficial, ou seja, os profissionais de imprensa da Câmara não fizeram nada contra o prefeito. Fui eu que assim vi. Não sendo eu o dono da verdade, reitero me pedido de desculpas.

Direito de resposta

Sobre o texto publicado no dia 16 de maio de 2019, sob o título “Câmara ‘esconde’ prefeito de relise sobre assinatura de convênio”.

Todo e qualquer material jornalístico elaborado pela imprensa da Câmara Municipal de Sorocaba é feito de maneira imparcial e com o único e exclusivo objetivo de divulgar o trabalho parlamentar, ou ação de cunho social desenvolvida em parceria com o Poder Legislativo.

No evento citado, como sempre, a imprensa da Câmara fez a cobertura plena e institucional. Retratamos a opinião dos vereadores presentes (presidente Fernando Dini, Wanderley Diogo, Renan Santos e Fausto Peres), citamos a fala do novo gestor da UPH Zona Leste, Padre Flávio e deixamos claro a presença do prefeito José Crespo no trecho: “O prefeito José Crespo assinou o contrato junto ao Padre Flávio Junior, gestor e presidente do Conselho de Administração da Irmandade, e ao lado de Pascoal Martinez Munhoz, presidente do BOS, ao qual entregou um brasão da cidade como forma de agradecimento pelos serviços prestados na UPH da Zona Leste”.

Claramente a citação dá o destaque ao chefe do Poder Executivo, afirmando que ele é o responsável pela assinatura do contrato com a Santa Casa e, inclusive, narramos a sua benevolência ao prestar homenagem ao presidente do BOS, Pascoal Martinez Munhoz, que deixou a gestão da UPH.

Com relação à foto publicada pela Câmara. Ela, jornalisticamente, narra o que é da obrigação da imprensa do Legislativo contar. A Santa Casa assina o contrato (onde aparece o Padre Flávio), tendo como testemunha alguns dos vereadores da Câmara Municipal. Não nos preocupamos em divulgar fotos do prefeito José Crespo, porque esse papel cabe à Secom (Secretaria de Comunicação) da Prefeitura de Sorocaba que, em suas mídias e releases, divulgou amplamente o fato acontecido, tendo sempre o prefeito como seu protagonista.

Infelizmente, o jornalista teve uma visão errônea, que pode colocar em xeque o profissionalismo dos jornalistas e fotógrafos que trabalham na Câmara Municipal de Sorocaba, como a afirmativa de que o Poder Legislativo tem a intenção de esconder o prefeito em seus atos oficiais.

Gostaríamos que o jornalista pudesse nos ter dado a oportunidade de resposta, direito ao contraditório, procurando, aí sim de forma imparcial, escutar todas as partes envolvidas, antes de decidir por opinião própria o que “deve estar acontecendo”. Continuamos trabalhando de forma séria, transparente e sempre à disposição dos meios de comunicação que nos procuram.

Comentários

Leia também