Reajuste salarial oferecido pela prefeitura representa R$ 25 milhões a mais de gasto

A Prefeitura de Sorocaba ofereceu 3,5% de aumento salarial aos servidores públicos de Sorocaba. Eles queriam 19%, fizeram uma assembleia com 100 funcionários de um total de mais de 11 mil e decidiram que a partir de quarta-feira que vem (23 de março) começam a fazer greve. O que, na prática, vai significar esta greve será decidido pelos dirigentes sindicais nesta quinta-feira (17 de março).

Os 3,5% oferecidos pela Prefeitura aos servidores vai significar R$ 25 milhões a mais de gasto e elevará de 43% para 47% os gastos com a folha. Com 48% se acende o farol amarelo dos gastos. 54% é o limite de gasto permitido pela Lei de Responsabilidade Fiscal. A Conam (Consultoria em Administração Municipal Ltda) recomendou ao seu cliente, Prefeitura de Sorocaba, que não conceda nenhum índice de reajuste neste ano levando em conta a instabilidade política do país que afeta a economia. Em janeiro e fevereiro a arrecadação da Prefeitura sofreu queda de 8,7% e mantido este índice em meses, mesmo sem reajuste, o teto de 54% será atingido.

Cidades como Campinas e Ribeirão Preto seguem em negociação, mas sinalizam em dar zero de aumento. Osasco deu 4% e São José dos Campos 5% de reajuste.

O prazo final, por causa desse ser um ano eleitoral, para que se resolva este impasse é dia 30 de março. Caso não se chegue a um acordo, por lei, a Prefeitura pode não dar reajuste algum.

Comentários

Leia também