Repasses da Toyota para compensação ambiental acabam, mas Parque da Biodiversidade se mantém aberto com custeio da Prefeitura de Sorocaba

O Parque Natural Municipal Corredores de Biodiversidade “Marco Flávio da Costa Chaves” foi criado em 2013 numa área de 600 mil metros quadrados no final da avenida Itatuvu, quase no km 99 da Castello Branco, vizinho à Fábrica Toyota que monta em Sorocaba o modelo Etios. O dinheiro para a instalação de equipamento e montagem do parque com trilhas, sede e portaria veio da Toyota como prevê a lei na compensação ambiental de qualquer empresa que se fixa no município. Foram mais de R$ 2 milhões cujo os repasses terminam no dia 31 de janeiro. Isso levou muita gente a ocupar as redes sociais e anunciar o fechamento do parque. O que não é verdade. A empresa terceirizada pela Toyota para fazer cursos ambientais deixa de prestar o serviço, mas quem assume o custeio do parque a partir de 1º de fevereiro é a própria Prefeitura de Sorocaba. O secretário Clébson Ribeiro, do Meio Ambiente, garante que a prefeitura fez sua programação e seguirá sua vocação de garantir a preservação de uma vegetação predominantemente de Cerrado e de Mata Atlântica, nascentes de água e cerca de 150 diferentes espécies de animais e 63 diferentes espécies arbóreas. O visitante tem três trilhas a fazer dentro do parque (1,5km, 2,7 km e 5,9km) e necessariamente deve usar equipamento de segurança como a proteção nas pernas que aparece nas pessoas da foto.

Comentários

Leia também