Série de entrevistas do Jornal da Ipanema com os candidatos a prefeito de Sorocaba recebe Glauber Piva. Ele diz que os 3 principais desafios do próximo chefe do Executivo são: saúde, educação e planejamento urbano

glauber

O candidato a prefeito de Sorocaba, pelo PT, Glauber Piva, afirmou que os três maiores problemas de Sorocaba e, por consequência, os principais desafios a serem enfrentados a partir de 1º de janeiro de 2017 pelo próximo chefe do executivo são, em ordem de importância apresentada por ele: saúde, educação (no qual citou merenda nas escolas) e, por fim, planejamento urbano.

 

Glauber Piva foi o quarto a participar da série de entrevistas com os candidatos, realizada pelo Jornal da Ipanema, da Rádio Ipanema, dentro da coluna O Deda Questão. Na quarta-feira (14), a entrevista foi com José Crespo (DEM). Na terça-feira (13), a participação foi do candidato João Leandro (PSDB) e, na segunda-feira (12), de Helio Godoy (PRB). Raul Marcelo (Psol), nesta sexta-feira (16), encerra esta série. As entrevistas podem ser acompanhadas ao vivo em www.ipafm.com.br sempre a partir das 8 horas. A ordem dos entrevistados foi definida através de sorteio, na presença dos representantes das assessorias dos candidatos.

 

Três maiores problemas

 

Glauber citou que entre os problemas de Sorocaba, os três principais, que serão o desavio do próximo prefeito, são saúde, educação e planejamento urbano.

 

Na saúde, o candidato afirmou que o problema são as filas de pessoas à espera de atendimento, horários reduzidos no atendimento UBS (Unidades Básicas de Saúde) que funcionam com horário reduzido de atendimento com o fechamento às 17h e não mais às 19h. Ele afirmou que, sendo eleito, vai “mudar a logística da saúde. Toda UPH [Unidade Pré-Hospitalar] vai atender criança e adulto. As UBS vão voltar a abrir até às 19 horas. Temos que fazer mutirões de especialidades, como a cirurgia de catarata, para acabar com filas e mutirões para exames e consultas até que a situação de urgência para atender o cidadão se normalize”.

 

Na educação, o candidato entende que os problemas se concentram em três aspectos: merenda de baixa qualidade, falta de transparência na continuada formação dos professores, onde inclusive recebemos denúncia de que existe assédio moral contra quem quer se atualizar; e por fim o foco na qualidade de vida das crianças. A escola é lugar do ensino curricular, mas também deve ser um espaço para aquilo que é essencial para uma criança que é o brincar. “Merenda tem a ver com a condição física da criança para brincar e estudar. Vamos fazê-la com alimentos orgânicos. Sorocaba gasta mais do que o dobro do que Jundiaí gasta com merenda de criança”, afirmou..

 

No planejamento urbano, Glauber disse que, sendo prefeito, vai liderar todas as cidades na busca de melhorar a Região Metropolitana e a vida de cada cidadão o que terá um reflexo muito positivo na vida de Sorocaba. “Com boa liderança, Sorocaba vai melhorar a estrutura de toda a região que terão reflexos no trânsito, abastecimento, produção de toda a região”.

 

Diferença de governo do PSDB para o PT

Questionado sobre qual seria a mudança em um possível governo de Glauber, do PT, para os 20 anos anteriores governados por prefeitos do PSDB, Glauber lista situações pontuais, mas chega a um raciocínio lógico do que seria diferente: “O problema original é o jeito de cuidar da política. Tem gente que pensa que Sorocaba vai do Parque das Águas ao Campolim. São muitas ‘Sorocabas’. Sorocaba de verdade come ‘costelão’ e toma ‘litrão’ nas esquinas da periferia. Comentei isso em um programa eleitoral, portanto, oGoverno tem de governar ‘no chão’. Sorocaba tem que ir para a rua, falar com as pessoas. Quando prefeito, vou estar presente nos bairros e tomar decisão junto à população. Vai haver transparência de verdade. Vou ouvir as pessoas e conversar com o sorocabano e não postar coisas em aplicativo, na internet”.

 

Cores do partido PT

 

Questionado sobre a troca da tradicional cor do PT, conhecida pelo vermelho, por cores como laranja, verde e azul, Glauber foca que, nas ruas, “há uma profunda desesperança no ar. Há um divórcio profundo entre a população e a política brasileira. Por isso começar de novo (seu slogan) é preciso. O público deveria ser prioridade e estar no centro da política no Brasil”, completou. Glauber falou dos seus 27 anos de filiação ao PT de Sorocaba.

 

 

Currículo e preparação

 

Diretor da Ancine (Agência Nacional de Cinema) entre 2009 e 2013, Glauber explicou que desde então vive de fazer consultoria nas áreas de comunicação e cultura para governos de estados e cidades brasileiros e na América Latina, dando destaque ao trabalho que desenvolve no Equador.

 

 

Denúncias sobre Lula

 

O candidato respondeu também a respeito da denúncia sobre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, feita à Justiça Federal, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. “O judiciário tem que ter total autonomia para fazer o que precisa. O Lula ser acusado me dói profundamente, mas também me dói muito ver a desesperança que a gente vive”, disse.

Comentários

Leia também