Série de entrevistas do Jornal da Ipanema com os candidatos a prefeito termina com Raul Marcelo. Ele diz que os 3 desafios a partir de 2017 são qualificar o serviço público, combater à corrupção e democratizar a administração

raulO candidato a prefeito de Sorocaba, pelo PSOL, Raul Marcelo, encerrou na manhã de hoje a série de entrevistas com os candidatos, realizada pelo Jornal da Ipanema, da Rádio Ipanema, dentro da coluna O Deda Questão, ao longo desta semana.

Assim como os outros quatro concorrentes, Raul também respondeu a mesma pergunta: Pela ordem de importância, quais os três principais problemas de Sorocaba no momento e que são os desafios do próximo prefeito, que assume o cargo a partir de 1º de janeiro de 2017. Raul afirmou que os problemas de hoje e que necessitam de urgência para serem resolvidos são qualificar o serviço público (o que inclui a questão da saúde e educação), o combate à corrupção e fazer uma administração mais democrática, priorizando o debate de planejamento da cidade diretamente com a população.

A série de entrevistas com os candidatos começou na segunda-feira passada e pela ordem teve Helio Godoy (PRB), João Leandro (PSDB). José Crespo (DEM), Glauber Piva (PT) e hoje Raul Marcelo.

 

Principais desafios do futuro prefeito

 

O primeiro a ser citado por Raul é a qualificação de serviços públicos. “Infelizmente quem demanda os serviços públicos está aguardando há um ano e meio por consulta médica”, lamenta. Para resolver esta situação, o candidato afirma que irá construir uma nova unidade de saúde em Sorocaba. “Vamos criar uma nova policlínica em Sorocaba. Vai custar R$ 5 milhões a construção e R$ 5 milhões o custeio. Vai ficar na zona norte para desafogar a região do Campolim”, disse.

O segundo, de acordo com ele, é o combate à corrupção. “Vamos fazer convênios com Banco Central e Receita Federal – que terá a supervisão da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), MP (Ministério Público) e Corregedoria Municipal – para receber qualquer movimentação financeira estranha ao cargo de um servidor municipal para combater a corrupção do servidor e também do agente corruptor”.

O terceiro problema que será um desafio ao próximo administrador é administrar de maneira mais democrática e com participação da população sobre o planejamento do município. “Temos vários especialistas na cidade e vamos chamar a sociedade que quer discutir o planejamento a longo prazo. Estamos abrindo bairros em áreas de preservação ambiental, aterrando nascentes, ações que vão criar problemas no futuro. Não quero que meus filhos cresçam numa cidade onde seja preciso usar máscara por causa da poluição”, concluiu.

 

Modernização da gestão pública

 

O candidato afirmou que pretende priorizar a “modernização da gestão pública” no qual usaria a colaboração de universidades e pesquisadores para auxiliar no planejamento da cidade. “Temos muitos pesquisadores que conhecem política e sabem o que pode dar certo. Nós temos que fazer isso em Sorocaba. Temos de usar as universidades para usar esse conhecimento acumulado”, destaca.

 

Projetos para o caso de ser eleito prefeito

 

Entre os projetos que pretende realizar caso seja eleito, Raul cita o investimento em parques, sendo um deles, na margem direita do rio Sorocaba. “Podemos fazer um parque linear. Coisa fantástica, super barata e dá para fazer”, informou. Outro ponto citado por ele é a maior participação da população para decisões sobre o governo na cidade. “A população tem que ser chamada para discutir esse planejamento. Hoje em dia quem chama? Não existe debate”, reclama. “Podemos reduzir os gastos da prefeitura para implantar projetos”, cita. Outro projeto citado por ele é o chamado “Sorocaba do futuro”. “Programa nosso, é radical, mas vai na raiz do problema. Vamos lançar programa de acompanhamento de gestantes que vão no posto de saúde fazer o pré-natal e, depois, garantir creche para essas crianças”, garante, caso seja eleito.

 

Flerte com o PSDB e diferença do PT

 

O candidato do PSOL disse que o PT tinha duas linhas mestras, a distribuição de renda e a ética na política. “Quando o PT perdeu a ética, eu deixei o partido”, afirmou ele. Raul Marcelo também disse que não passam de 3 ou 4 partidos com raiz ideológica no Brasil e que os outros estão interessados no dinheiro público do fundo partidário que ele se diz contra a existência: “Cada partido deve ter um jeito de se sustentar e não usar o dinheiro do cidadão”. Por fim, classificou o PSDB como um partido ideológico, do qual ele tem divergências programáticas, mas respeita enquanto quem defende uma idéia de sociedade. A partir de uma colocação de Ercolin, que observou um aceno de Raul com o PSDB, chamei ele de coxinha (como os petistas chamam os tucanos) e disse que sua intenção era chamar os votos dos eleitores de João Leandro caso ele vá ao 2º turno.

 

Distribuição de Renda

 

Raul explicou que o PSOL segue com a bandeira de distribuição de renda e quis saber dele como ele pretende fazer isso em Sorocaba. Lembrei ao candidato que muita gente usa as redes sociais para dizer que ele vai intervir na propriedade privada. “Não existe isso. Essa é coisa da Guerra Fria da década de 50. Vou respeitar todas a legislação, isso é óbvio. Distribuir renda é ser radical ao priorizar a criança de 0 a 7 anos, é dar chance para que ela tenha capacidade de estar envolvida com números e letras, de saber interpretar e racionar. Criança que não tem esse contato desde quando está na barriga da mãe chega na escola com dificuldade de aprender e é taxada de burra e ali ela está excluída de toda a vida. Vou mudar isso. Ao dar condições de uma criança aprender , dou chance de ela brigar pelos melhores empregos e participar de concurso, a partir daí ocorrerá a distribuição de renda. Não há do que ter medo”.

 

Uma nova vida pessoal

 

Raul Marcelo deixou transparecer que não gostou de uma colocação que fiz a ele sobre a mudança do seu padrão de vida. Nos bastidores da política, a grande crítica a Raul é de que ele era pobre e tem vida de rico hoje. Ele confirmou que o padrão de sua vida mudou (hoje ele mora num condomínio e casa com piscina) por causa de uma herança que a esposa dele recebeu do pai dela. Tudo dentro da lei. Não tenho nada que não tenha sido conseguido com honestidade”.

Comentários

Leia também