Sorocabano, assessor de Bolsonaro, vira réu por fazer gesto racista

Filipe Martins, o sorocabano aluno de Olavo de Carvalho (que é o guru do presidente Jair Bolsonaro), assessor para assuntos internacionais da presidência da república, virou réu nesta semana acuados pelo crime de racismo praticado durante uma sessão no Senado no dia 24 de março passado. Na época, Filipe, que, fez um gesto utilizado por grupos supremacistas branca, como pode ser visto na foto acima.

A denúncia foi feita pelo Ministério Público Federal no último dia 8 e aceita ontem, quarta-feira, 23 de junho, pelo juiz federal Marcus Vinicius Reis Bastos, da 12ª Vara de Justiça Federal, do Distrito Federal. “A denúncia se fez acompanhar de documentos que lhe conferem verossimilhança”, escreveu o juiz na decisão, citando o relatório da Polícia Legislativa do Senado. Ele também usou um laudo pericial e vídeos da cena para tomar a decisão.

O sorocabano virou réu com base na Lei de Crimes Raciais por ter praticado a discriminação e o preconceito de raça e, além disso, e ele também é acusado de ter induzido quem viu o seu ato a fazer o mesmo. Se condenado, Filipe pode ter sua prisão decretada de um a três anos, pagamento de multa mínima de R$ 30 mil e perda do cargo público. Os procuradores afirmam que o sorocabano fez o gesto que, inicialmente, era usada como “OK”, e passou a ser usado como “WP”, uma sigla para White Power. Os três dedos esticados formam o W, enquanto o indicador colado no polegar ser o P. “As imagens de vídeo captadas durante a sessão e analisadas detidamente no inquérito policial revelam que o gesto do denunciado foi realizado de forma completamente inusual e antinatural, e deixam evidente que não teve o intuito de ajustar a roupa”, diz a denúncia.

Em sua defesa, Martins alegou que estava apenas ajeitando o seu terno, o que não convenceu o MPF.

Talvez, se ele tivesse dito que usou o sinal para mandar quem o via tomar no cu (um dos significados deste sinal aqui em Sorocaba) os promotores se convencessem. Será? Como escrevi à época, ainda acho que ele quis mostrar força, ousadia, como todo ser humano, quando ainda é infantil, faz. Eu até creio que Filipe seja racista (sendo aluno de Olavo de Carvalho é o que me faz pensar isso), mas acho que ele fez o gesto para que seus pares, quando o vissem, dissessem: puts, cara, você é foda mesmo. No meio do senado, ao vivo na TV, foi foi lá e pá, fez o gesto e os caras nem se tocaram… Pô, você é demais.

Resta saber se a justiça vai achar o mesmo.

Comentários

Leia também