Sorocabano é diplomado senador e aguarda data para sua posse

O empresário Paulo Pereira Fiúza Filho, nascido em Sorocaba no dia 26 de outubro de 1945 (portanto vai completar 74 anos daqui dois meses), foi diplomado senador pelo Mato Grosso na semana passada no TRE (Tribunal Regional Eleitoral) daquele estado e aguarda os trâmites legais para assumir a sua vaga no senado federal. A diplomação foi feita vice-presidente e corregedor regional eleitoral, desembargador Pedro Sakamoto, pelo juiz membro Luís Aparecido Bortolussi Júnior, e pela procuradora Regional Eleitoral, Cristina Melo.

Proprietário de uma área em Sorocaba, no km 110 da rodovia Raposo Tavares, Paulo Fiúza manteve nas últimas décadas uma relação de amizade com Sorocaba e com os amigos de sua infância, que ainda cultiva por aqui. Empresarialmente ele se firmou na cidade de Sinop e se tornou um dos empresários mais importantes do estado do Mato Grosso atuando nas áreas de Madeiras, Agropecuária e Empreendimentos.

Posse polêmica

Paulo Fiúza foi diplomado senador como primeiro suplente do senador cassado José Medeiros (Podemos) que estava exercendo o mandato nos últimos 3 anos e meio. Porém, Medeiros contesta sua cassação e, também, a diplomação de Fiúza. A assessoria do TRE do Mato Grosso não deixa dúvidas sobre a condição de Paulo Fiúza para se se tornar senador: “O diploma emitido pela Justiça Eleitoral dá plenas condições para Paulo Fiúza assumir a vaga no Senado Federal, deixada por Pedro Taques ao assumir o Governo do Estado de Mato Grosso. A diplomação de Paulo Fiúza é oriunda da decisão unânime dos juízes do pleno do TRE-MT que decidiram pela cassação do diploma do senador José Antônio Medeiros. A decisão foi motivada por uma falsificação na ata da convenção da ‘Coligação Mato Grosso melhor pra você’, composta no pleito de 2010 pelos partidos PSB, PPS, PDT e PV”.

O imbróglio envolvendo Medeiros e Fiúza se dá por conta de quem era o primeiro suplente de Pedro Taques, eleito senador. Medeiros teria fraudado a ata se colocando como primeiro suplente e Fiúza como segundo, o que se provou errado por isso Medeiros foi cassado e Fiúza diplomado.

Quando já diplomado, Paulo Fiúza disse ao Só Notícias (veículo de imprensa de Sinop) que espera ser empossado antes do final de agosto e explicou que a demora está no trâmite do Senado, que não aceitou o acórdão do Pleno do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso enviado por e-mail. Com isso, a justiça eleitoral vai enviar o documento fisicamente, via sedex, e a expectativa é que chegue ao Congresso nesta semana e, a partir daí se aguarda a movimentação interna envolve avaliação da advocacia-geral do Senado, que vai orientar a presidência quanto à posse. “Resgatamos a verdade. Mesmo que eu não assumisse um dia no Senado, eu queria resgatar a verdade e foi o que aconteceu. Mesmo que eu não tivesse um dia de mandato eu estaria satisfeito”, declarou ao Só Notícias.

Ficha Técnica

Estão disponíveis no site eleitoral dados de Paulo Fiúza da eleição de 2008, quando ele concorreu ao cargo de prefeito de Sinop.

Nome completo: Paulo Pereira Fiuza Filho

Data de nascimento:26/10/1945

Município de nascimento: Sorocaba /SP

Grau de Instrução: Ensino Médio Completo

Ocupação principal declarada: Empresário

Partido: PV

Na declaração de bens apresentada à Justiça Eleitoral, em 2008, ele totalizava R$ 6 milhões entre ações de empresas e propriedades de veículos e imóveis em Sinop. De Sorocaba, constava 33,33% do imóvel Rural, Denominado De Gleba C/ Área De 31.531,00 M, Situado Na Rodovia Raposo Tavares Km-110, Bairro Ipanema.

Comentários

Leia também