Sou tratado como bobo por acreditar que deputado não vai ser o candidato tucano

O nome de prefeito Pannunzio já é considerado descartado para concorrer a prefeito de Sorocaba pelo PSDB. Há incerteza, ainda, sobre a indicação de do deputado federal Vitor Lippi e da deputada estadual Maria Lúcia Amary para disputar o posto. Mas onde se vai, todos dizem que sou um bobo por acreditar em Lippi que afirmou e segue afirmando que não quer e não será o candidato do partido a prefeito. Membros de partidos aliados, membros do PSDB e adversários me dizem que o candidato tucano é Lippi. Nem que seja na marra como eu revelei que a candidatura de Lippi é tratada no ninho tucano. Já explicitei aqui os motivos que entendo que levará Lippi a não ser candidato.

No dia 5 de fevereiro publiquei neste espaço o momento em que Lippi me disse que não será o candidato tucano. Havia gravado o programa O Deda Questão na ITV. Escrevi:

Quando perguntei a Vitor Lippi se ele vier a ser convocado pelo partido, ele me disse que “nem se meus amigos, o governador Geraldo Alckmin, o prefeito Pannunzio e a deputada Maria Lúcia me peçam não serei o candidato. Eu sei que o partido é muito importante, mas uma candidatura não é só atender aos amigos e ao partido, mas uma decisão íntima e minha decisão está tomada: não serei o candidato”. Eu afirmei que estava acreditando de verdade em suas palavras e que se ele vier a voltar atrás nesta decisão e sair candidato será ruim não apenas para ele, mas para a sociedade que cada vez mais desconfia dos políticos. E ele repetiu: “é uma decisão tomada, pensada, e não sou o candidato a prefeito” do PSDB em Sorocaba neste ano.

De verdade, eu acreditei. A maneira enfática e sem brecha com que Lippi colocou uma pedra neste tema. E que tomou, de verdade, a decisão de não concorrer a prefeito em outubro, me fez acreditar nele. Me chamam de bobo por isso.

Comentários

Leia também